divulgação

Créditos:

Um cronômetro marca o tempo da peça

A companhia Luis Louis realiza no palco do Centro Cultural São Paulo um jogo excêntrico e cômico: representar 650 mil horas, referência ao tempo de vida médio de um cidadão brasileiro, em apenas 60 minutos. O espetáculo "650 Mil Horas" integra a mostra 2º Manifesto da Mímica Total e estreou no último dia 10, com apresentações aos sábados, às 21h, e domingos, às 20h. Este final de semana é a  última oportunidade para conferir a peça, que continua até 1º de março.

A estrutura principal do espetáculo segue uma espécie de gincana, que propõe aos atores viverem o tempo de vida previsto para o brasileiro (650 mil horas). As horas vão sendo somadas e acumuladas no placar do jogo --o placar da vida-- para um posterior balanço geral.

Para representar esse período, os atores contam com exatos 60 minutos. Para garantir a precisão, um cronômetro marca a passagem do tempo. O mecanismo adotado impõe um sentido de urgência e cria uma tensão interna constante.

No elenco estão André Capuano, Angela Sassine, Lene Bastos, Natália Lopes e Silvana Abreu. A direção é de Luis Louis.

Além de "650 Mil Horas", o 2º Manifesto da Mímica Total é composto por mais três espetáculos: "I've Got a Feeling", "Sistema Nervoso - Versão Final" e "Missão Super Hiper Importante" (infantil). A mostra tem como foco a dramaturgia, embasada em pesquisas feitas pelo grupo nas áreas de teatro, performance, cinema, música, artes plásticas e outras.

650 Mil Horas