Exposição fotográfica que apresenta a observação da artista sobre os hábitos e costumes populares. A intimidade urbana é investigada aqui através de seus recantos de repouso. O registro fotográfico de simples ambientes encontrados dentro do espaço urbano - os domínios do lar, instalações comerciais ou religiosas - mais do que oferecer belas fotos como resultado, nos propõe um vasto material de pesquisa. Ao observar, por exempIo, a maneira como o cidadão se relaciona com o espaço, as cores e as texturas que escolhe para conviver, de que forma ele ilumina seu cotidiano, quais os objetos que ele conserva de seu passado, vem à tona dados antropológicos de fundamental importância para a compreensão do ser urbano que esconde na intimidade do ambiente doméstico os segredos maiores de sua existência. Todas as fotos foram tomadas com objetiva grande anguIar , utilizando-se apenas da luz ambiente disponível. Fotografar o leito, entre as prováveis quatro paredes que protegem o sono ou a falta dele. Buscar do personagem informações fornecidas apenas pelos elementos que vigiam seu sono, com os quais ele se relaciona todos os dias e todas as noites de suas semanas. Que superfície acolherá seu corpo, que marcas lhe guardará? Que paredes lhe servirão de cúmplices sempre que fechar seus olhos rumo ao abandono da consciência? De onde vem a luz que todo o dia lhe desperta para mais um dia? O que primeiro vê? O que primeiro lhe vê? Fotos de Rochelle Costi.

Quartos