2909_raquelcoutinho

Créditos: 2909_raquelcoutinho

Cartaz do show

A cantora Raquel Coutinho apresenta seu primeiro disco, autoral e independente, no Cedo e Sentado do Studio SP. Explorando um universo de sonoridades, batuques com linguagem digital. Seu som revela a influência dos tambores de candombe, congado e candomblé, que se fundem às mais diversas texturas sonoras orgânicas e digitais.

Mineira, de Belo Horizonte, Raquel Coutinho é cantora, compositora e percussionista. Começou sua carreira aos 22 anos, quando ganhou de aniversário um pandeiro, um tambor de folia e um convite para integrar o trio de percussionistas de Mauricio Tizumba. A partir daí, nasceu a paixão pelo batuque e a apreciação pelas manifestações populares.

Para gravar seu primeiro disco, convidou o produtor e baterista Jongui, que já produziu vários trabalhos da cena independente e de músicos brasileiros consagrados como Lobão, Zeca Baleiro e Rita Ribeiro.

O Cd foi inteiramente gravado em uma fazenda em Minas Gerais e até a finalização do trabalho, foram três anos de estudos, experimentações e pesquisa.

“Olho D..água não é apenas um apanhado de músicas, mas sim o resultado de uma imersão, em que nos entregamos ao processo de criação e nos permitimos um tempo para maturação”, explica Raquel .

O show, conta com Jongui, bateria, concepção e direção musical , Maurício Negão na guitarra, que agrega visceralidade e adrenalina, Bruno Couto no baixo,Sebastian Notini na percussão e Raquel Coutinho tocando tambores, gungas, patangome, cantando e processando sua própria voz em pedais digitais.

Raquel Coutinho