Em “Sapatos Brancos”, espetáculo que acontece hoje, 11, às 19h30, Luis Ferron investiga temas e questões que envolvem tradições pertinentes ao carnaval paulistano, suas escolas de samba e especialmente o ritual do Mestre Sala e Porta Bandeira, explorando a riqueza do gestual que compõe a dança dessas figuras centrais do carnaval.  Ao desvelar os significados na sua forma de apropriação espacial e temporal, transita por onde todas as culturas se comungam: onde gerações, crenças e etnias se misturam ou seja, na diversidade cultural de uma das maiores festas populares do mundo: o carnaval.

Resgatar a memória como objeto de estudo e investigações estéticas, seja ela em forma de discurso, de imagens ou das próprias ações físicas, possibilita uma aproximação com os imaginários sociais, seus espaços urbanos, reconstruindo imagens que representam o cotidiano dessa manifestação cultural.
Privilegiou-se as contribuições e depoimentos dos próprios protagonistas na busca de uma dramaturgia coerente ao fato vivido. São relatos de uma manifestação cultural que se “acultura” em outras culturas, entendendo que essa pesquisa não se esgota com a concretização de um espetáculo cênico.

Gil Grossi

Créditos:

Sapatos Brancos

Ficha técnica:
Direção e Concepção: Luis Ferron
Intérpretes: Luis Ferron, Tony Siqueira, Ednei Mariano, Zélia Oliveira, Sebastião André e Maurici Brasil.
Trilha Sonora: Loop B
Direção de Produção: Solange Borelli (Radar – Projetos e Produção Cultural)
Duração: 50 minutos
Indicação Livre

Sapatos Brancos