Em paralelo à efervescência artística que tomará São Paulo durante a Virada, o Itaú Cultural realiza de 30 de abril a 3 de maio (quinta a domingo) mais uma edição do Toca Brasil. Desta vez, recebe quatro artistas que vêm ganhando cada vez mais destaque na cena musical do país: Kiko Dinucci, com seu samba de roupagem contemporânea e urbana, acompanhado pelo Bando Afromacarrônico; Silvia Machete, com um repertório musical integrado a elementos cênicos de circo e teatro; Samba de Rainha, apresentando a força do batuque com vocais femininos; e a banda paulistana Hurtmold, com um repertório composto por sonoridades orgânicas, inspiradas especialmente no rock. Todos os shows serão transmitidos ao vivo pelo site do instituto (www.itaucultural.org.br), sempre a partir das 20h.

Programação:

Dia 30 de abril (quinta-feira): Kiko Dinucci e Bando Afromacarrônico

Dia 1º de maio (sexta-feira): Silvia Machete

Dia 2 de maio (sábado): Samba de Rainha

Dia 3 de maio (domingo): Hurtmold

Sobre os cantores.

O samba inusitado e surpreendente de Kiko Dinucci abre a programação no dia 30 (quinta-feira). Acompanhado do Bando Afromacarrônico, formado por Douglas Germano (voz e cavaquinho), Rafael y Castro (bateria e percussão), Júlio César (percussão), e Dulce Monteiro e Railídia (voz).

Paulista de Guarulhos, Dinucci mantém estreita ligação com o samba de São Paulo – desde a sua sonoridade até as letras com influências do trabalho de Adoniran Barbosa e da vanguarda paulista de Itamar Assumpção e Premê. No entanto, não dispensa referências da música negra ancestral e de ritmos caribenhos e africanos em seu trabalho. O resultado é um samba com linguagem totalmente contemporânea, que agrega ainda carimbó, jazz e afrobeat.

Na sexta, dia 1º de maio, o palco é de Silvia Machete, que também promete surpreender. Cantora, compositora, atriz e acrobata, a carioca está de volta ao Brasil depois de sete anos vividos em Nova Iorque, e vem conquistando fãs por todo o país o com seu repertório musical e performático irreverente. Com uma verve musical bastante peculiar, ela interpreta composições bem humoradas, como Toda Bêbada Canta, Eu Só Quero Saber de Você e Bomb of Love – todas do CD Eu Não Sou Nenhuma Santa – e também canções de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, e Guns’n’Roses.

Além de música, o show dela provoca no público uma experiência artística maior, ao combinar música com circo e teatro. Em um figurino cintilante e colorido, Silvia comanda uma espécie de cabaré, com músicas românticas e divertidas, além de números como rodopiar os seus 20 bambolês simultaneamente.

Mais samba e pop experimental

O samba volta à pauta do Toca Brasil no sábado, dia 2, com o Samba de Rainha. Atualmente, um dos mais populares grupos do gênero em São Paulo, a banda capitaneada pelos vocais de Núbia Maciel e com a ‘cozinha’ composta por Aidée Cristina (surdo e coro), Erica Japa (rebolo), Gadi Pavezi (pandeiro), Naná Spogis (violão), Sandra Gamon (percussão geral e coro) e Thais Musachi (cavaco e coro), está a pleno vapor com a divulgação do novo disco, Vivendo Samba, que toma todo o repertório do show no Itaú Cultural.

Há cinco anos na estrada, o Samba de Rainha começou com uma reunião de amigas que saiu das rodas de samba para animar festas e eventos, e acabou ganhando espaço em casas tradicionais do estilo em São Paulo, como a quadra da Rosas de Ouro, o Traço União e o Bar Brahma.

A banda paulista Hurtmold fecha essa temporada do Toca Brasil no domingo, dia 3, e sobe ao palco com uma bagagem de 10 anos de estrada, completados em 2008. A sua proposta musical vem conquistando o público em geral e também famosos como Marcelo Camelo – em 2007, o grupo foi convidado pelo cantor e compositor para participar de faixas no seu disco solo e acompanha-lo nos shows da turnê de divulgação do então novo trabalho. Com base no rock e diversas referências, o trabalho do Hurtmold apresenta sonoridade de forte caráter orgânico, recheado de texturas e sempre aberta a improvisações.

No repertório de Fernando Cappi (guitarra), Guilherme Granado (teclado, vibrafone, escaleta e eletrônicos), Marcos Gerez (baixo), Mário Cappi (guitarra), Mauricio Takara (bateria e trompete) e Rogério Martins (percussão e clarone), no palco do Itaú Cultural, entram composições dos cinco discos já lançados pela banda: Hurtmold (2007), Mestro (2004), Split Hurtmold/ The Eternals (2003), Cozido (2002) e Et cetera (2000).

1/4

 

Samba de Rainha

2/4

 

Silvia Machete

3/4

 

Kiko Dinucci e Bando Afromacarrônico

4/4

 

Hurtmold

  •  

    1/4

    Samba de Rainha

  •  

    2/4

    Silvia Machete

  •  

    3/4

    Kiko Dinucci e Bando Afromacarrônico

  •  

    4/4

    Hurtmold

Shows Toca Brasil