“Muita atenção no filme. Vizinhos no portão, um pouco mais acima na viela, também acompanhando a sessão. No meio do filme, uma surpresa: a vizinha preparou pipoca, suco e colocou a criançada para distribuir. Surpresa boa, a satisfação de ver os moradores participando espontaneamente, contribuindo, gostando do projeto. O filme chega ao fim, muitos sorrisos, um lamento (ahhhh!) e um pedido: ‘Põe outro aí!’”

divulgação

Créditos:

Iniciado em 2010 por Thiago Beleza (à frente), projeto demanda trabalho para acontecer quinzenalmente

A declaração acima está registrada no blog do Coletivo Recanto Resiste (CORRE), que organiza quinzenalmente o Cine Viela, projeto que exibe filmes fora do circuito comercial no espaço de uma viela do bairro Recanto Campo Belo, periferia da zona sul de São Paulo.

O projeto foi criado no final de 2010, por Thiago Beleza, morador da região de Parelheiros. Deparando-se com a ausência de opções de cultura e lazer no bairro, localizado à 60 km do centro de São Paulo, resolveu agir. Conseguiu equipamento e cadeiras com o Coletivo Cultural Poesia na Brasa, fez as primeiras exibições, movimentou o bairro em torno do projeto, mas por diversas dificuldades técnicas, logísticas e pessoais, teve de interromper as exibições.

Em julho deste ano as sessões foram retomadas. Adriano Onairda, morador do Jardim São luiz e Luiza Mançano, da zona leste, uniram-se a Thiago. Formou-se então o CORRE. O grupo redigiu o plano do Cine Viela e fez sua inscrição no programa VAI (Valorização de Iniciativas Culturais) da Prefeitura de São Paulo, que apóia financeiramente projetos artístico-culturais de regiões do município sem recursos e materiais ligados a cultura. Projeto selecionado, o grupo conseguiu verba para aquisição de equipamentos próprios. “Facilitou as exibições em 90%”, aponta Thiago.

Créditos:

Filmes nacionais e infantis compõem as exibições

Desde a reestreia, O Cine Viela já soma cinco exibições, sempre na “Alameda dos Coqueiros, 73 – Em frente à Adega”, como informa os pôsteres de divulgação no blog. O trio têm buscado o apoio de moradores do bairro para que o projeto seja ampliado. “A intenção é que o coletivo funcione de forma autônoma, que seja dirigido por um grupo de moradores do bairro, para que futuramente possamos desenvolver aqui um centro cultural”, planeja Thiago.

Ainda que bem-sucedido, o Cine Viela ainda encontra alguns percalços que o impede de crescer e se desenvolver plenamente na região. Segundo Thiago, a  divulgação e formação de público são os dois principais. “Por enquanto são os mesmos moradores que têm comparecido às exibições e como nós do coletivo trabalhamos normalmente, não conseguimos circular pelo bairro com antecedência para divulgar as exibições”, aponta.

Créditos:

Próxima sessão do Cine Viela está marcada para este sábado, 17

Com uma programação que ainda se baseia na faixa etária da plateia presente, com filmes nacionais e geralmente de apelo infanto-juvenil, a intenção do Cine Viela é futuramente também desenvolver, junto aos frequentadores, a reflexão e consciência crítica através da sétima arte. “Hoje nosso público é majoritariamente infantil, mas já entramos em contato com escolas da região para conseguirmos trazer um público adolescente, queremos exibir também documentários e produções independentes”, afirma Thiago.

A próxima sessão do Cine Viela está programada para o próximo sábado, 17, às 18h. E é aberta para todo o público, não somente para os moradores do Recanto Campo Belo. Como anunciado desde a primeira sessão: “A pipoca, a entrada e o calor humano são de graça”.

Cine Viela