reprodução

Créditos: reprodução

Registre o seu graffiti preferido na cidade e marque com a hashtag #GentilezasUrbanas

Para comemorar o aniversário de São Paulo, o Catraca Livre está lançando uma área do site dedicado a gentilezas urbanas, com exemplos dentro e fora do Brasil de pessoas, instituições, empresas e associações que desenvolvam ações para melhorar a qualidade da vida urbana, a convivência nos espaços públicos e coletivos, e que destaquem urbanidade, humanidade, amor, solidariedade e integração entre a cidade e as pessoas.

Dando o pontapé no projeto, estamos pedindo aos leitores que ajudem a escolher o graffiti mais bonito da capital paulista, utilizado a hashtag #gentilezasurbanas. 

A partir do início de fevereiro, a página será colaborativa. Em parceria com o Secovi-SP, faremos um concurso mensal, premiando com máquinas fotográficas, quem envie fotos com imagens de ações em espaços coletivos na capital e nas regiões metropolitanas de São Paulo.

Gentilezas urbanas englobam desde o zelador que plante uma orquídea, uma empresa que patrocine ou praça ou canteiro, grupos que tragam artes para as ruas, moradores que melhorem de forma criativa suas calçadas até artistas plásticos que façam intervenções nas ruas.

Veja como participar:

O Catraca Livre quer saber qual o graffiti mais bonito da cidade de São Paulo. Para isso, pede a ajuda de todos os leitores que utilizam o aplicativo Instagram.

Até o dia  5 demarço, às 17h, registre sua arte de rua preferida em São Paulo e marque a foto com a hashtag #gentilezasurbanas. Nossa redação escolherá as 15 melhores fotos.

Uma galeria com as imagens selecionadas será colocada em nossa página no Facebook. Uma votação aberta decidirá qual o graffiti mais bonito da capital paulista.

O resultado será divulgado dia 30 de março.

Sobre Anna Dietzsch
Há 15 anos Anna Dietzsch trabalha entre São Paulo e Nova York, desenhando edifícios e cidades que promovam a Arquitetura da Convivência, onde o desenho se põe a serviço de uma cidade que valoriza o convívio. Alguns dos projetos que participou incluem o design da Praça Victor Civita em São Paulo, do 9/11 Museum em Nova York e a reurbanização da terceira maior favela de São Paulo, o Jardim São Francisco. Atualmente é sócia diretora em São Paulo do escritório DBB-Arquitetura da Convivência.