Qual é a voz que "fala" dentro de você? Para refletir sobre esta pergunta, a designer paulistana Bianca Maciel, de 21 anos, criou o projeto "Manifesto das Mina", que espalha lambe-lambes com frases sobre assuntos diversos pelos bairros da cidade de São Paulo. O objetivo da campanha é, entre outros aspectos, dar voz às mulheres.

A iniciativa surgiu há dois meses, quando a jovem participou de uma oficina de lambes promovida pela página Onde jazz meu coração, da Ryane Leão, junto do projeto Frida Feminista, criado por Lela Brandão. A partir da experiência, Bianca decidiu colocar todas as suas "vozes" nos muros da capital paulista.

"Inicialmente, o 'Manifesto das Mina' tinha como intuito lidar com meus próprios sentimentos, pois escrever sempre me ajudou. Sentia que a cada vez que colava e deixava aquela frase em um muro, parecia que um pedaço meu ficava ali na rua", conta a designer em entrevista ao Catraca Livre.

Créditos: Divulgação

Um dos objetivos do projeto é dar voz às mulheres

Em um segundo momento, quando as pessoas passaram a acompanhar a página, ela percebeu que muitas delas se identificavam com as frases, o que a motivou a reconhecer a relação dos sentimentos com o meio urbano. Hoje, os cartazes visam, sobretudo, mostrar a todos que em cada canto da rua existe algo que dialoga com a população.

Outro ponto fundamental da campanha é empoderar e encorajar as mulheres a se expressarem usando o espaço público. "Assim como as meninas me influenciaram após a oficina, gostaria de proporcionar essa sensação a quem passa pela rua e lê os lambes", conta ela.

Sobre a escolha das frases, a designer ressalta elas são formadas a partir de sua experiência nas ruas. "É algo muito subjetivo, pois uso como inspiração o que vejo nos trajetos por São Paulo, misturado às minhas percepções pessoais. O mais engraçado é que sempre escolho as frases de acordo com o lugar que acredito que combina mais com o lambe".

Créditos: Divulgação

Bianca Maciel é a idealizadora da iniciativa

No futuro, Bianca pretende expandir o projeto: "Penso em levar os lambes ao máximo de lugares possíveis, principalmente nas periferias, pois vivo na zona leste de São Paulo e sinto falta dessas intervenções por lá. Quanto mais deixarmos a rua democrática e plural, melhor será para os cidadãos e para a cidade também".

Saiba mais sobre o trabalho por meio da página no Facebook e no Instagram.

Confira mais fotos:

1/17

 

2/17

 

3/17

 

4/17

 

5/17

 

6/17

 

7/17

 

8/17

 

9/17

 

10/17

 

11/17

 

12/17

 

13/17

 

14/17

 

15/17

 

16/17

 

17/17

 

  •  

    1/17

  •  

    2/17

  •  

    3/17

  •  

    4/17

  •  

    5/17

  •  

    6/17

  •  

    7/17

  •  

    8/17

  •  

    9/17

  •  

    10/17

  •  

    11/17

  •  

    12/17

  •  

    13/17

  •  

    14/17

  •  

    15/17

  •  

    16/17

  •  

    17/17

Imagem Autor

Feminista, vegetariana e repórter de Cidadania no Catraca Livre. ("nossas costas / contam histórias / que a lombada / de nenhum livro / pode carregar" - Rupi Kaur)

+ posts do autor