No dia 8 de setembro, às 21h, o cantor Diogo Poças se apresentação no Sesc Pompeia, como parte da comemoração do "Prata da Casa 10 anos". Irmão da cantora Céu, Diogo lança seu primeiro trabalho intitulado "Tempo".

Diogo Poças

Créditos: Diogo Poças

Diogo Poças

Sobre o cantor
Diogo Poças cresceu no meio de músicos. Seu pai, Edgard Poças, é maestro e ficou famoso por conta das letras que fez para o "Balão Mágico", programa infantil que criança nenhuma perdia na década de 80. Céu, sua irmã mais nova, também se tornaria cantora. Mas o moço não quis assumir de imediato o papel de "frontman", preferiu encarar a música por trás das câmeras. Fez carreira na publicidade. Sabe tocar muitos instrumentos e seria capaz de compor, cantar e gravar tudo sozinho quando chegasse a hora de criar seu primeiro álbum. Mas não fez isso. Em "Tempo", que acaba de chegar às lojas, Diogo abriu o leque. Ao lado de suas próprias canções - criadas na solidão ou a quatro mãos com o pai ou com o amigo André Caccia Bava -, encaixou músicas de compositores que admira, aquelas que sempre gostou de cantar. A lista é extensa: "A Linha e o Linho" (Gilberto Gil), "Saudade do Brasil em Portugal" (Vinicius de Moraes), "Felicidade" (Antonio Almeida), "Maria Joana" (Sidney Miller), "O Astronauta" (Baden Powell e Vinicius de Moraes) e até "Moonlight Serenade" (Glenn Miller e Mitchel Parish). O show que ele faz no Prata da Casa é quase a estreia de Tempo e da carreira do "Diogo cantor", de quem ainda muito se há de falar.

Diogo Poças