Alunas da Poli-USP se unem em movimento contra o machismo

Um grupo de politécnicas se uniu e criou a página no Facebook “Politécnicas (R)existem”. Além do perfil na rede social, as jovens lançaram as hashtags #MeuQueridoPolitécnico e #MeuQueridoProfessor para divulgar relatos anônimos de machismo.