Jogos dramáticos auxiliam estudantes de Medicina a enfrentar situações rotineiras, muitas vezes críticas, como anunciar uma notícia de uma doença terminal a um paciente. O recurso inovador vem sendo utilizado com sucesso há cinco anos para simulações em atendimentos, no curso de Medicina da Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).

A técnica trazida pelo psiquiatra e professor do curso de Medicina, Sérgio Gemignani, visa capacitar o estudante para reconhecer as reações dos pacientes e familiares frente à doença, bem como suas próprias emoções diante dos conflitos. Em sala de aula, os alunos simulam situações vivenciadas no contato com os pacientes, durante o Programa Interdisciplinar de Saúde na Comunidade (PISCO), tanto em visitas domiciliares, quanto em Unidades de Saúde da Família.

o recurso vem sendo utilizado com sucesso no Laboratório de Simulação Realística. Trata-se de um centro de treinamento que reproduz situações críticas de um pronto-socorro e de uma Unidade de Terapia Intensiva, montado a partir da experiência do Centro de Simulação Realística do Hospital Chaim Sheba, de Tel-Aviv, em Israel, que é especializado em pacientes críticos e vítimas de grandes traumatismos.

O Laboratório de Simulação Realística da Universidade Cidade de São Paulo conta com diversos ambientes e equipamentos como simuladores integrados a computadores com programas específicos e controlados pelo professor. A avaliação do processo é contínua e acompanhada por diferentes avaliadores e estudantes.