Créditos: Reprodução / Facebook

O rapaz relatou a violência no Facebook

Um ator de 23 anos denunciou no Facebook ter sido agredido por duas coronhadas na cabeça com um revólver após ser vítima de homofobia no banheiro do Shopping Pátio Higienópolis, na região central de São Paulo. No post, o rapaz incluiu fotos que mostram o corpo e o sangramento provocado pelo golpe.

João Pedro Medeiros registrou o caso no 77º Distrito Policial, em Santa Cecília, que instaurou inquérito para apurar o crime. Por meio das imagens do circuito interno de segurança, a Polícia Civil informou que identificou o agressor, que seria um GCM (Guarda Civil Municipal) de Guarulhos, na região metropolitana.

Ao G1, o ator contou que as ofensas começaram quando ele usava o mictório. "Tinha dois caras usando os mictórios do lado do que eu estava usando quando ele saiu da cabine atrás de mim, olhou para o lado dos mictórios e falou: 'Esse viado do caralho fica aqui no banheiro... Tem tudo que morrer, esses bandos de filho da puta'. Só pensei 'que homofóbico babaca', e imaginei que ele tivesse saído do banheiro", disse.

Em seguida, ao ir em direção à pia, João percebeu que o homem ainda estava no banheiro e se aproximava dele. O agressor sacou a arma e bateu em sua cabeça. "Na hora que vi a arma, pensei que ia morrer. Quando ele bateu, fiquei como se tivesse acabado de acordar, sem entender o que estava acontecendo, e saí correndo no shopping, com sangue jorrando pelas minhas costas e pedindo ajuda."

Depois da agressão, o jovem correu até o lado de fora do shopping, pois não viu nenhum segurança, e foi encaminhado para o ambulatório do estabelecimento. Ele foi levado por um amigo médico ao hospital, onde levou oito pontos na cabeça.

Em nota, o shopping declarou que não compactua com qualquer tipo de violência. "O empreendimento esclarece que o cliente foi imediatamente atendido pela equipe de primeiros socorros e levado para o hospital. O shopping reforça ainda que já encaminhou as imagens para as autoridades competentes e segue colaborando para solução do caso", diz o comunicado.

Veja o post da denúncia aqui.

  • Leia mais:

Vendedor é vítima de agressão e homofobia em boate de SP