Créditos: Reprodução/Instagram

Azealia Banks revelou que foi vítima de estupro

Azealia Banks relatou ter sido dopada e estuprada, por meio de stories divulgados em seu perfil no Instagram, na madrugada do último sábado, 14.

A rapper norte-americana apareceu nas gravações chorando muito e dizendo que estava se sentindo “suja e queria desaparecer”.

Selo Facilite

Os vídeos foram apagados da rede social e a cantora postou um texto tranquilizando os fãs. “Está tudo sob controle agora, meu irmão e amigos estão aqui comigo… Eu vou ficar bem, não entrem em pânico, gente. Eu amo vocês. Eu definitivamente fui dopada no meu drinque mas estou acordando novamente”, declarou, segundo o jornal "O Estado de S. Paulo".

No Brasil, a hashtag #prayforazealiabanks ficou em segundo lugar no Twitter.

  • ATENÇÃO: A culpa do estupro NUNCA é da vítima!

Insinuar que a culpa pode ser da vítima faz com que muitas mulheres não busquem ajuda por medo de serem culpabilizadas por crimes cometidos contra elas. Além disso, tais afirmações diminuem a responsabilidade do agressor, como se ele fosse incapaz de controlar seu próprio comportamento.

Para quem não se lembra, Azealia ficou em evidência em janeiro de 2017 ao causar polêmica nas redes sociais por publicar mensagens ofendendo brasileiros.

“Quando esses anormais do terceiro mundo vão parar de fazer spam com esse inglês errado falando sobre algo que não sabem? Só porque vocês são brancos no seu país, não significa que sejam brancos no meu [risos]”, disparou. Após repercussão negativa entre os internautas brasileiros, a famosa ainda provocou: “Não sabia que tinha internet na favela”.

O que fazer caso eu seja vítima de estupro?

  • Chame a polícia ou vá até uma delegacia, imediatamente.
  • Será feito um Boletim de Ocorrência e você será encaminhada, em seguida, a um hospital para realizar exames e receber medicamentos para prevenir doenças sexualmente transmissíveis (como a AIDS), além de receber a pílula do dia seguinte para evitar gravidez.

Veja os próximos passos no link abaixo:

Veja como agir caso você seja vítima de assédio ou estupro