Créditos: Arquivo Pessoal

Mônica e Marielle estavam juntas há 13 anos

A arquiteta Mônica Benício divulgou uma carta neste Dia dos Namorados, 12 de junho, em que fala sobre seu amor pela esposa Marielle Franco (PSOL), vereadora assassinada em 14 de março ao lado do motorista Anderson Pedro Gomes. As duas se relacionavam há 13 anos e pretendiam se casar em 2019.

No texto, publicado pelo jornal O Globo, a viúva da vereadora cita o dia em que a Câmara Municipal do Rio de Janeiro rejeitou o Projeto de Lei da Visibilidade Lésbica. "Este era um debate que tocava pessoalmente Marielle: o veto ao projeto era uma expressão clara da negação de sua vida pessoal, da negação do nosso amor", afirma.

Selo Facilite

"A 'fortaleza' com que se apresentava no plenário não era a mesma de quando estávamos juntas. Profundamente abalada, foi ao banheiro me ligar e chorou. Como sempre fazíamos, nos tranquilizamos e nos fortalecemos. Mesmo triste, ela voltou ao plenário com força para se posicionar", continua a arquiteta sobre o veto ao projeto.

"Lembrar isso neste Dia dos Namorados significa reafirmar nosso amor e nossa luta. Hoje, 90 dias após minha mulher ter sido executada num crime político, no centro de uma das principais capitais do mundo, continuaremos exigindo resposta, mas não uma resposta qualquer. E reafirmamos todos os dias que não daremos nenhum passo atrás pelo direito de amar", diz outro trecho.

Créditos: Thalita Oshiro/Jornalistas Livres.

A arquiteta Mônica Benício na Parada do Orgulho LGBT em São Paulo

Ao final, Mônica reafirma a luta contra a LGBTfobia: "Seguiremos a todo tempo reafirmando que existimos, que nossas vidas importam. E, assim, por ela, por nós, continuaremos lutando para que nada nos sujeite, e que o que nos defina seja sempre o amor". Confira a carta na íntegra.

A arquiteta também participou de um vídeo da Anistia Internacional divulgado nesta terça-feira, 12, nas redes sociais da instituição. Assista abaixo:

Dia das Namoradas: "A gente não vai deixar de amar porque está dentro de um contexto social onde parte das pessoas não acreditam que esse amor seja legítimo" - Monica Benício, companheira de Marielle Franco. 90 dias sem sabermos #QuemMatouMarielle e quem mandou matar a vereadora e defensora de direitos humanos. Exija uma resposta! > bit.ly/QMmatouMarielle

Posted by Anistia Internacional Brasil on Tuesday, June 12, 2018

  • Leia também:

Equipe de Marielle cria página e desmente boatos sobre vereadora