Depois de anos dedicados ao surf profissional Jon Rose decidiu fazer algo novo. Criou um projeto chamado Waves for Water para levar água potável até regiões abaladas por tragédias naturais. A ONG desenvolveu uma solução de filtragem simples e barata que foi utilizada inicialmente nos terremotos do Chile e Haiti e nos Tsunamis que atingiram o Japão e a Indonésia.

divulgação

Créditos:

O método de filtragem já foi utilizado nos terremotos do Chile e Haiti e nos Tsunamis que atingiram o Japão e a Indonésiaa

“Na época em que eu estava encerrado minha carreira como surfista e tentando pensar o que iria fazer depois. Meu pai trabalhava na África, ajudando vítimas de desastres naturais, basicamente tentando levar água potável até as pessoas. Foi então eu decidi que iria a todos aqueles lugares para os quais viajei enquanto era surfista para fazer o mesmo que ele estava fazendo na África.”, conta o ex-surfista.

Waves for Water no Brasil

Agora Jon Rose está no Brasil a convite do SWU (Starts With You – Começa com Você), para realizar um trabalho na comunidade Padroeira II, em Osasco, que vai beneficiar centenas de pessoas com filtros de água potável. A região, próxima à rodovia Castelo Branco, abriga mais de 900 pessoas em 42 casas geminadas e 100 barracos de madeira. O local foi escolhido por uma comissão do SWU, devido à falta de saneamento básico e de acesso a água pura e limpa.

Mas não é a primeira vez que Jon Rose vem ao Brasil. “Já realizei um trabalho em Teresópolis, no Rio de Janeiro, e na Amazônia, no começo do ano”, conta Rose. Ao final da entrevista Jon Rose fez questão de lembrar dados alarmantes. A cada ano, cerca de 3,3 milhões de pessoas morrem por doenças causadas pelo contato ou ingestão de água contaminada. Uma em cada 6 pessoas no mundo não tem acesso a água potável.