Créditos: instagram

Theo Barrrto

Créditos: Instagram

Theo Barreto

Theo Barreto quebra estigmas e paradigmas de uma sociedade que ainda não aprendeu a lidar com a diversidade: ele protagoniza o ousado ensaio da revista Flesh, responsável por revelar a beleza plural masculina. Nu e cheio de atitude, Theo agradou os visitantes e mostrou que a “revolução é (mesmo) trans”.

Créditos:

Theo Barreto

Em entrevista ao site NLUCON, o carioca de 23 anos, e estudante de serviço social, contou que foi convidado pelo fotógrafo Rafael Medina após indicação de uma amiga.

Reprodução/ Rafael Medina

Créditos: Reprodução/ Rafael Medina

“Tem muito homem cis gay que diz que não ficaria com um homem trans. Quer dizer, qual o problema desses caras? Por que eu não estou no espectro de desejo deles? Acho que os que pensam assim não têm muita criatividade no sexo, além de serem transfóbicos”, afirmou em entrevista

“Eu amo ficar nu e acho que a gente, cis e trans, precisa trabalhar a cabeça para amar o nosso corpo do jeito que é. Porque o mundo projeta ideais de corpos que sofremos ao buscarmos ou nos sentir fora dele. Se amar nu é uma liberdade excepcional”, declarou Theo.

As fotos foram realizadas na CasaNem, no Rio de Janeiro, espaço onde ocorre o cursinho pré-vestibular Prepara Nem e onde há acolhimento, festas e ações voltadas para pessoas trans. Confira algumas fotos do ensaio e a entrevista completa para a revista, clicando aqui.

Crédito: Rafael Medina 

1/5

 

2/5

 

3/5

Crédito da imagem: Reprodução/ Rafael Medina

“Tem muito homem cis gay que diz que não ficaria com um homem trans. Quer dizer, qual o problema desses caras? Por que eu não estou no espectro de desejo deles? Acho que os que pensam assim não têm muita criatividade no sexo, além de serem transfóbicos”, afirmou em entrevista

4/5

 

5/5

 

  •  

    1/5

  •  

    2/5

  • Crédito da imagem: Reprodução/ Rafael Medina

    Reprodução/ Rafael Medina

    3/5

    “Tem muito homem cis gay que diz que não ficaria com um homem trans. Quer dizer, qual o problema desses caras? Por que eu não estou no espectro de desejo deles? Acho que os que pensam assim não têm muita criatividade no sexo, além de serem transfóbicos”, afirmou em entrevista

  •  

    4/5

  •  

    5/5