lgog2Pode ser chamada de Virada Cultural da Periferia, uma semana de eventos que começa dia 19, com debate sobre a Lei Rouanet e show da incrível cantora Izzy Gordon. Depois, a programação segue com apresentações de danças, debates com os maiores agentes culturais da periferia, exibição de filmes, peças de teatro, danças e shows

O coletivo Cooperifa idealizado por Sérgio Vaz comemora 8 anos e desponta como liderança dos movimentos periféricos de São Paulo. Sempre pontuando a periferia como uma referência de cultural.

Sérgio Vaz foi capa do Boletim do Kaos,  em uma entrevista exclusiva fala sobre os novos rumos da literatura..
[issuu layout=http%3A%2F%2Fskin.issuu.com%2Fv%2Fcolor%2Flayout.xml backgroundcolor=FFFFFF showflipbtn=true autoflip=true autofliptime=6000 documentid=090907203020-e271c63dd1e24aa7a90dafd384fde9bb docname=boletim_do_kaos_6_pdf_72_dpi username=Alexandre.De.Maio loadinginfotext=Boletim%20do%20Kaos%20-%20N%C2%BA6 showhtmllink=true tag=literatura width=420 height=243 unit=px]
Leia a matéria na integra.

Programação de 19 a 25

Dia 19 (segunda)

Abertura da II Mostra Cultural da Cooperifa começa com o debate O que a reforma da Lei Rouanet tem a ver com os movimentos culturais das periferias? com a presença do Deputado Estadual Carlos Giannazi e Ana Tomé – diretora do Centro Cultural da Espanha além do show da Izzy Gordon.

Dia 20 (terça)

É o dia da dedicado a dança com Kraft – Companhia Espanhola Bambalina e o debate Um olhar para a cena periférica no Brasil com Nelson Maca (BA), Guti Fraga (ONG Nós do Morro, Alessandro Buzo, Adriana Barbosa (Feira Preta) e apresentação do Balé Capão Cidadão (ONG Capão Cidadão).

Dia 21 (quarta)

Dia dedicado ao debate, o primeiro é o Engajamento e revolta na ponta da caneta com Rodrigo Ciríaco, Michel da Silva (Elo da Corrente), Márcio Batista (Cooperifa) e Elizandra Souza (Agenda Cultural da Periferia) no final da tarde outro debate Literatura Marginal através dos tempos com Chcaca l (RJ); Sérgio Vaz (Cooperifa) e Ferréz (1 Da sul e Selo Povo). A noite é dedicada ao Sarau da Cooperifa.

Dia 22 (quinta)

Dia especial sobre cinema com exibição dos filmes Povo lindo, povo inteligente (50 min), de Sérgio Gagliard e Maurício Falcão; Amanhã, talvez (7 min), de Rogério Pixote; Literatura e resistência (54 min) 1daSul Filmes e Literatura Marginal Editora; Graffiti (10 min) de Lílian Santiago; Profissão MC (52 min) de Alessandro Buzo e Toni Nogueira e Pode me chamar de Nadí (18min) Déo Cardoso (CE). A tarde segue com debate A periferia se vê no cinema de periferia? com Ricardo Elias (De passagem e Os 12 trabalho); Rogério Pixote Cine Becos e Vielas e Toni Nogueira e o dia ainda fecha com a exibição do filme Os 12 Trabalhos (90 min) de Ricardo Elias.

Dia 23 (sexta)

Dedicado as artes cênicas o dia segue com debate e apresentações. A mesa discute É possível viver sem escrever? com Xico Sá – escritor e jornalista, Sacolinha – escritor e Marcelino Freire - escritor, blogueiro e agitador literário. As apresentações são Os Tronconenses – Núcleo Teatral Filhos da Dita (Instituto Pombas Urbanas) e Solano Trindade e suas negras poesias – Capulanas Cia de Arte Negra.

Dia 24 (sábado)

Um dia festivo envolvendo varias manifestações como a Feira de livros e exposições, o debate Arte de rua na periferia com Jair Guilherme (artista plástico) ; Michel Onguer (grafiteiro) e Cripta Djan – pixador e documentarista. A noite tem show de Brau Mendonça e o Encontro dos Saraus com Cooperifa, Elo da Corrente, Rascunhos Poéticos, Sarau da Ademar, Sarau da Brasa, Sarau do Binho, Sarau do Povo e Sarau Rap.

Dia 25 (domingo)

Só grandes shows com Kolombolo Diá Pira6ninga, Wesley Nóog & 1Banda, Periafricania, Versão Popular e encerramento com  o rapper de Brasília GOG.

Informações - Cooperifa: (11) 9342-8687/8358-5965/9391-3503

www.colecionadordepedras1.blogspot.com

[email protected]

Programação de 19 a 25
Dia 19 (segunda)
Abertura da II Mostra Cultural da Cooperifa começa com o debate O que a reforma da Lei Rouanet tem a ver com os movimentos culturais das periferias?  com a presença do Deputado Estadual Carlos Giannazi e Ana Tomé – diretora do Centro Cultural da Espanha além do show da Izzy Gordon.
Dia 20 (terça)
É o dia da dedicado a dança com Kraft – Companhia Espanhola Bambalina.
O debate Um olhar para a cena periférica no Brasil com Nelson Maca (BA), Guti Fraga (ONG Nós do Morro, Alessandro Buzo, Adriana Barbosa (Feira Preta) e apresentação do Balé Capão Cidadão (ONG Capão Cidadão).
Dia 21 (quarta)
Dia dedicado ao debate, o primeiro é o Engajamento e revolta na ponta da caneta com Rodrigo Ciríaco, Michel da Silva (Elo da Corrente), Márcio Batista (Cooperifa) e Elizandra Souza (Agenda Cultural da Periferia) no final da tarde outro debate  Literatura Marginal através dos tempos com Chcaca l (RJ); Sérgio Vaz (Cooperifa) e Ferréz (1 Da sul e Selo Povo). A noite é dedicada ao Sarau da Cooperifa.
Dia 22 (quinta)
Dia especial sobre cinema com exibição dos filmes Povo lindo, povo inteligente (50 min), de Sérgio Gagliard e Maurício Falcão; Amanhã, talvez (7 min), de Rogério Pixote; Literatura e resistência (54 min) 1daSul Filmes e Literatura Marginal Editora; Graffiti (10 min) de Lílian Santiago; Profissão MC (52 min) de Alessandro Buzo e Toni Nogueira e Pode me chamar de Nadí (18min) Déo Cardoso (CE). A tarde segue com debate A periferia se vê no cinema de periferia? com Ricardo Elias (De passagem e Os 12 trabalho); Rogério Pixote Cine Becos e Vielas e Toni Nogueira e o dia ainda fecha com a exibição do filme Os 12 Trabalhos (90 min) de Ricardo Elias.
Dia 23 (sexta)
Dedicado as artes cênicas o dia segue com debate e apresentações. A mesa discute É possível viver sem escrever? com Xico Sá – escritor e jornalista, Sacolinha – escritor e Marcelino Freire - escritor, blogueiro e agitador literário. As apresentações são Os Tronconenses – Núcleo Teatral Filhos da Dita (Instituto Pombas Urbanas) e Solano Trindade e suas negras poesias – Capulanas Cia de Arte Negra.
Dia 24 (Sábado)
Um dia festivo envolvendo varias manifestações como a Feira de livros e exposições, o debate Arte de rua na periferia com Jair Guilherme (artista plástico) ; Michel Onguer (grafiteiro) e Cripta Djan – pixador e documentarista. A noite tem show de Brau Mendonça e o Encontro dos Saraus com Cooperifa, Elo da Corrente, Rascunhos Poéticos, Sarau da Ademar, Sarau da Brasa, Sarau do Binho, Sarau do Povo e Sarau Rap.
Dia 25 (domingo)
Só grandes shows com Kolombolo Diá Pira6ninga, Wesley Nóog & 1Banda, Periafricania, Versão Popular e encerramento com  o rapper de Brasília GOG.
Informações - Cooperifa: (11) 9342-8687/8358-5965/9391-3503
www.colecionadordepedras1.blogspot.com

Imagem Autor

Amante de tecnologia, jornalismo e quadrinhos

+ posts do autor