A designer Carine Amidianski mora em Florianópolis (SC) e é mãe do Pedro, um menino de 4 anos que tem autismo. Por conta do filho, ela acompanha notícias sobre o tema e conversa com outras mães para trocar informações e experiências. Isso fez com que a designer soubesse do projeto Sessão Azul, que faz sessões de cinema adaptadas para crianças autistas em várias cidades pelo país.

Carine criou um abaixo-assinado na Change.org pedindo que algum shopping de Florianópolis abraçasse a Sessão Azul. Ela fez a mobilização porque os shoppings alegaram para os responsáveis do projeto que não haveria público de famílias com filhos autistas na cidade. Mas isso não desanimou a designer: "Se ninguém sabia qual era a demanda, então eu fui descobrir!", conta ela.

Ao todo, a petição desta mãe alcançou 1.100 assinaturas, o que chamou a atenção da gerência do Floripa Shopping, que aceitou receber o projeto. "Sem o abaixo-assinado, os gestores de shoppings nunca saberiam da demanda de crianças, pais, cuidadores e interessados", diz Carine.

A designer conta que está feliz por saber que muitas crianças terão acesso a uma atividade de lazer sem preocupações por parte dos pais ou cuidadores. "Minha história muda no momento em que posso levar meu filho com condições ideais a uma atividade de lazer, sem medo ou angústia", diz a mãe do pequeno Pedro.

Créditos: Acervo pessoal/Carine

Carine e seu filho Pedro: Sessão Azul é voltada para crianças com autismo

Agora, Carine espera que outros pais possam se engajar na causa para que a Sessão Azul aconteça também em outras cidades. "Espero que chegue a todo o Brasil! É um projeto lindo, engajado e conhecedor pleno da causa, mas muitas vezes esbarra em questões que envolvem engajamentos de terceiros", conta.

Autismo: professor usa tecnologia para estimular crianças

Imagem Autor

O site para você mudar o que quiser. Mais de 180 milhões de pessoas fazendo a diferença em 196 países — quase 10 milhões no Brasil.

+ posts do autor

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.