O Datafolha detectou que na região Sudeste a educação já aparece, variando de classe social, como a principal preocupação do eleitor. No país como um todo, está entre as três primeiras da lista (coloquei a íntegra neste link). Essa informação já me faz sentir vitorioso nessas eleições, independentemente de quem ganhar nas urnas.

Como o leitor desta coluna sabe, não vejo nada mais importante para um país do que apostar no conhecimento de seus habitantes. Até pouco tempo, essa preocupação aparecia por baixo, muito por baixo, entre as prioridades dos habitantes, o que acabava não pressionando os governantes. Isso explica, em parte, por que o nível de ensino é tão baixo.

Uma levantamento feito pelo Data Popular mostra que, para a classe C, que é maioria no país, o estudo passou a ser visto como prioritário.

Isso significa que, cada vez mais, os governantes serão eleitos ou derrubados com base no desempenho dos alunos.

Nunca, nem remotamente, tivemos nada parecido na agenda do país. Daí, pelo menos nesse aspecto, podemos comemorar vitória.