Créditos: Reprodução / Facebook

A lista machista foi divulgada em grupos da cidade de MG

Um ranking que expõe intimidades sexuais e ofende mulheres e adolescentes de Muzambinho, no sul de Minas Gerais, está sendo investigado pela Polícia Civil após viralizar em grupos de mensagens instantâneas da cidade, que tem cerca de 20 mil habitantes.

Segundo informações do G1, o delegado Sílvio Sérgio Domingues, da Polícia Civil, disse que diversas moradoras procuraram a delegacia e a Polícia Militar para registrar boletins de ocorrência por terem sido citadas no texto "TOP 100 putas de Muzambinho".

De acordo com o delegado, a divulgação de listas com diversos teores tem sido frequente na cidade e um inquérito será aberto para apurar o caso. Os responsáveis podem responder por crimes como ameaça, calúnia, difamação, injúria e até falsa identidade, no caso de perfis falsos usados para compartilhar.

  • Saiba como agir em caso de ataques de ódio na internet: o escritório feminista Braga & Ruzzi Sociedade de Advogadas produziu uma cartilha com o passo a passo para denunciar ataques virtuais. Veja aqui!

Créditos: Reprodução / Facebook

A Polícia Civil está investigando o caso

A lista machista traz o nome de mais de 100 mulheres de várias idades e as caracteriza como "putas". Em vários dos nomes, o autor atribui às moradoras posições sexuais e ofensas, como "só tem cara de santa", "a pior", "quem nunca".

Algumas das vítimas foram citadas no ranking acompanhadas de referências sobre a vida pessoal, como local de trabalho e nome dos pais.

Créditos: Reprodução / Facebook

-

  • Casos como este só reforçam que é cada vez mais necessário lutar contra o machismo e a violência de gênero. Veja mais na matéria abaixo:

10 motivos para lutar contra machismo e desigualdade de gênero