Aqui Bate um Coração

Créditos: Aqui Bate um Coração

O tempo pára e as pessoas reparam

Os relógios da cidade – aqueles grandes retângulos que dizem as horas e a temperatura - estão tão inseridos no cotidiano dos paulistanos que é raro alguém reparar em um deles por mais de uma fração de segundo. Mas na segunda-feira, 5, os mais atentos puderam perceber a frase “aqui o tempo parou” colada em mais de 200 unidades espalhadas por São Paulo.

A frase vem do livro “Os sonhos de Einsten”, de Alan Lightman, que promove uma reflexão sobre tempo e existência. A intenção da intervenção, iniciativa do coletivo Aqui Bate um Coração, é fazer com que as pessoas parem e reflitam sobre como as batidas do coração foram trocadas pelas batidas metálicas dos relógios.

A maioria dos relógios da cidade foi parcialmente abandonada desde que a Lei Cidade Limpa proibiu o uso de publicidade nos aparelhos. Não faltam exemplos de unidades que não funcionam, ou que adulteram temperaturas.

Mesmo assim, as pessoas passaram a reparar mais neles e, consequentemente, gastar mais tempo - já são mais de 200 fotos marcadas com a hashtag #aquiotempoparou no Instagram, por exemplo. O coletivo já havia se tornado conhecido no início desse ano por colocar corações nas estátuas da cidade.