Em uma noite comum de segunda-feira, o metrô de Nova York se tornou palco para narrações emocionantes e inspiradoras. Crispin Booker, por exemplo, foi além e fez um relato empoderador sobre amor próprio.

Os desabafos começaram quando um passageiro pediu para que as pessoas compartilhassem suas histórias de vida e conquistas. Booker, então, se ofereceu para contar um pouco de si mesmo, mas antes não deixou de falar sobre sua cor da pele e como normalmente é identificado por ser negro.

"Há mais ou menos um mês, eu seria considerado um homem amedrontador com um capuz... negro, com barba. Mas há um mês, no Netflix, Luke Cage fez isso ser legal", disse.

O seriado Luke Cage é sobre o super-herói dos quadrinhos da Marvel. Na história, o personagem interpretado por Mike Colter nasceu nas ruas do Harlem, bairro de Nova York, e foi preso por um crime que não cometeu.

"Eu sou jovem, sou negro e sou bonito. Sexy também", completou Booker. Ele, que vai fazer 30 anos em dezembro, também contou que trabalha em Manhattan para um fundo de cobertura que faz doações para uma pequena ilha do Caribe.

O relato chamou atenção de todos os passageiros, arrancando risadas e celebrações. O momento foi registrado em um vídeo que Booker divulgou em seu Facebook. A publicação foi visualizada mais de 2 milhões de vezes e recebeu mais de 30 mil curtidas.