De acordo com informações divulgadas pelo site do Estadão, a Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada pela Justiça do Tocantins a pagar R$ 300 mil, em danos morais, por estupro de menor de idade. O crime foi cometido, segundo a Justiça, em 2011, pelo pastor auxiliar da Igreja Universal, localizada na cidade de Guaraí, interior do Estado. Na época, a adolescente tinha 13 anos, enquanto o pastor tinha 23.

Na sentença, o juiz Océlio Nobre da Silva afirma que o pastor auxiliar valeu-se de ‘posição que ocupava dentro da Igreja’. Ele foi processado e condenado a 10 anos e 8 meses de prisão em processo criminal em 2014.

Templo de Salomão da Igreja Universal na região central de São Paulo

Créditos: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

A Igreja Universal do Reino de Deus não concordou com o teor da decisão do juiz, e recorrerá da sentença

Já a condenação da Universal por danos morais se deu em ação de indenização. “Não há como afastar a Igreja do fato, porque foi ela quem pavimentou a estrada a sedução, que criou o ambiente de aproximação entre a vítima e o algoz, lhe propiciando contatos prolongados, que resultou nas relações mais íntimas", disse o juiz.

A Universal foi condenada ainda a pagar os honorários advocatícios. O juiz definiu o valor em 10% sobre o valor atualizado da condenação.

O estupro de vulnerável é um crime cometido contra meninas de até 14 anos ou adultas incapazes de consentir com o ato sexual, praticado por familiar ou pessoa próxima.

A Igreja Universal do Reino de Deus não concordou com o teor da decisão do juiz, e recorrerá da sentença ao Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins.