O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), começou a intitular a Guarda Civil Metropolitana (GCM) também como "Polícia Municipal". Nesta quarta-feira, 6, os veículos da corporação começaram a ganhar novos adesivos com o nome. As informações são do "G1".

Créditos: Reprodução/TV Globo

Carros da GCM vão ganhar os novos adesivos gradualmente

A novidade foi apresentada na sede da prefeitura nesta manhã pelo prefeito e pelo secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto de Oliveira.

A GCM possui frota com 454 veículos e 224 deles são locados. O contrato dessa locação termina no ano que vem e depois disso a gestão quer que os carros já venham adesivados com o novo nome.

"Toda frota vai receber gradualmente, evidentemente, essa nova envelopagem. Todas elas terão a indicação 'Polícia Municipal'. Isso é legal. Houve um estudo feito pela nossa Secretaria de Justiça e também pela Promotoria", contou o prefeito.

A mudança, segundo ele, é uma "questão de informação" e justifica dizendo que há pessoas que não sabem o que quer dizer GCM. " Isso é um fato. Brasileiros. Estrangeiros, então, não tem menor ideia do que seja. 'Polícia' você lê em qualquer idioma", concluiu.

Já o secretário ressaltou que a Guarda já exerce atividades dentro do município que são parecidas com a atividade policial e que as vantagens dessa troca de nome vai além da questão da informação citada por Doria.

"Quando se coloca 'Polícia Municipal' se tem dois ganhos: tangíveis e intangíveis. Os tangíveis é que você vê a viatura com a polícia. Os intangíveis é a sensação que as pessoas têm. Para a pessoa de bem, polícia é mais um órgão. Para quem pratica o crime, é mais alguém que vai estar no combate às suas práticas", explicou.

Para ele, os criminosos não reconhecem o guarda civil como um agente público de segurança, alguém que deveriam temer.

Leia a reportagem na íntegra.

Veja também: 

Guarda Civil pode ter armamento igual ao da Polícia Militar