Uma análise feita pela Cetesp (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) a pedido da CPI da Feira da Madrugada, instalada no centro da capital paulista, constatou que a água do local está contaminada por chumbo e benzeno. As informações são da repórter Joyce Ribeiro, da "CBN".

Créditos: João Luiz/ Secom

Abertura da feira da madrugada

Segundo a reportagem, o laudo aponta que há risco de inalação de vapores do solo em ambiente fechado e de contato com a água subterrânea. A investigação também constatou que o solo e a água do antigo posto de combustível que funcionava nesse centro popular de compras também estão contaminados, assim como a água da antiga estação ferroviária da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitano).

A Cetesb pediu para que o Consórcio Circuito de Compras São Paulo, que administra a feira, faça um plano de intervenção e controle da qualidade da água em um estudo que mostre os riscos que possam trazer a quem frequenta e trabalha no local.

O presidente da CPI da feirinha, vereador Adilson Amadeu (PTB), disse à reportagem que vai tomar providências sobre o caso. "Uma das denúncias que vieram é de que a água no circuito das compras tinha o cheiro muito forte e podia ter uma contaminação. Dentro disso, foi preparado um ofício para a Cetesb para que ela fizesse uma análise", contou.

Segundo o vereador, 20 mil pessoas passam pelo local, onde produzem uma alimentação com o uso frequente da água. "Fiquei muito preocupado e vou pedir todas as providências tanto para o município como para o estado", concluiu.

O diretor da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), Anthony Young, disse à "CBN" que o local nunca deveria ter sido liberado para uso porque o chumbo e o benzeno podem fazer estragos à saúde, mesmo que o contato seja com pequenas quantidades.

"O chumbo, para crianças com menos de seis anos ou mães grávidas com recém-nascidos, provoca retardo mental e dificuldade escolar", explicou, acrescentando que também pode provocar dores abdominais e dores de cabeça muito fortes. Ele conta que nos Estados Unidos essas substâncias são consideradas as causas principais para a dificuldade escolar de crianças.

O benzeno pode causar a formação de tumores, principalmente leucemia miloide aguda. Young explica que tudo isso é muito perigoso porque não dá para impermeabilizar totalmente o solo, já que essas substâncias são "totalmente voláteis".

  • Leia mais:

SP: apenas 4 dos 134 pontos avaliados têm água com boa qualidade