Créditos: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Foram 31 mortes de ciclistas em 2017, contra 20 no mesmo período do ano passado

O número de mortes de ciclistas na cidade de São Paulo aumentou 55% entre janeiro e outubro deste ano em comparação ao mesmo período de 2016, de acordo com dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito de São Paulo (Infosiga), divulgados nesta terça-feira, dia 21.

Ocorreram 31 mortes em 2017, contra 20 no ano passado. Além disso, o total de 2016 já foi superado nos primeiros 10 meses de 2017. Segundo informações do Estadão, três dessas mortes foram dentro das ciclofaixas da cidade e outras três aconteceram a uma distância de menos de 20 metros das vias segregadas.

Em nota enviada ao jornal, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes disse que "implantou este ano medidas permanentes para reduzir acidentes e aumentar a segurança nas vias de São Paulo, entre as quais os programas Trânsito Seguro, 100% Pedestre, Pedestre Seguro, Marginal Segura e M'Boi Segura, além de ações específicas para motos e condutores de transporte coletivo, reforço na fiscalização e melhorias da sinalização nas vias".

"Os números divulgados pelo Infosiga são mais uma contribuição para a análise dos acidentes ocorridos na capital paulista. Essa avaliação tem sido objeto de estudos técnicos para a implantação de medidas de segurança em toda a cidade", completa o texto.

Veja o conteúdo na íntegra.

  • Leia mais:

Ciclovia na Consolação tem 1 ciclista a cada 45s à noite