Sem avisar a comunidade, a gestão João Doria (PSDB) retirou árvores e um parquinho para crianças no Largo da Batata, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo.

De acordo com a "Folha de S.Paulo", a mudança ocorreu porque a prefeitura entregou o urbanismo do local e a manutenção ao shopping Iguatemi, que fica na mesma região. O projeto foi anunciado no último mês e prevê a plantação de 70 árvores.

Créditos: Reprodução / Facebook / Doria, pra que destruir nosso parquinho?

A mudança ocorreu porque a Prefeitura entregou a manutenção ao shopping Iguatemi

Os movimentos de ativistas "A Batata Precisa de Você" e "Batatas Jardineiras", que cuidavam da manutenção dos jardins com tratamento agroecológico, se manifestaram contra a retirada de árvores plantadas pela comunidade.

Também foi retirada uma área de convivência de crianças de 286 metros quadrados feita na gestão passada, de Fernando Haddad (PT), pelo escritório Erê Lab.

Em nota, a Prefeitura Regional Pinheiros afirma que "sempre esteve e estará aberta ao diálogo com a população" e que as mudanças no largo da Batata "estão em curso desde o início do ano".

O shopping Iguatemi diz, em comunicado, que foi "responsável pela doação de 70 árvores nativas da mata atlântica para o projeto de paisagismo" a um custo de R$ 205 mil. No entanto, ambos não falaram sobre a retirada do espaço para as crianças e das árvores já plantadas.

No Facebook, o "Batatas Jardineiras" criou a página "Doria, pra que destruir nosso parquinho?" em defesa do parquinho infantil, do minibosque e dos canteiros ecológicos no largo. "Tudo que queremos é diálogo, preservar a natureza e que nosso trabalho não seja destruído", ressalta a publicação.

Leia abaixo:

RESUMO DA ÓPERA PRA QUEM ESTÁ CHEGANDO AGORA:- nós somos um grupo de moradores que se envolveu no largo da batata em...

Posted by Doria, pra que destruir nosso parquinho? on Sunday, August 20, 2017

  • Veja também:

Em 32 anos, Doria é o prefeito que menos envia projetos à Camara