Depois de afirmar em rede nacional que ‘gosta de uma novinha’ e ser chamado pela participante Ana Paula de pedófilo, Laércio, participante do reality show “BBB16” também mostrou ser polêmico nas redes sociais.

Os internautas fizeram buscas pelos seus perfis nas redes sociais e encontraram algumas declarações polêmicas feitas pelo participante. Ao compartilhar uma foto de uma jovem de cabelo azul usando sutiã e shorts da página ‘Peito, bunda e conteúdo’, ele foi chamado de pedófilo nos comentários. Laércio respondeu a crítica com "Efebófilo kkkkkkkkk”. A Efebofilia significa um adulto que tem uma atração sexual primária por adolescentes pubescentes ou pós-pubescentes, geralmente entre 13 a 17 anos.

Outro fato que chamou a atenção foi que Laércio curte a fanpage da participante do MasterChef Júnior que sofreu ataques e comentários maliciosos de cunho sexual na internet durante a exibição do programa. Além disso, o ‘brother’ curte páginas de supremacia racial, nazismo e armas.

Veja alguns posts:

O que é pedofilia?

A pedofilia é uma doença classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Pedófilos são pessoas adultas (homens e mulheres) que têm preferência sexual por crianças – meninas ou meninos - do mesmo sexo ou de sexo diferente, geralmente pré-púberes (que ainda não atingiram a puberdade) ou no início da puberdade, de acordo com a OMS.

A pedofilia em si não é crime. No entanto, o código penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos.

Conforme o artigo 241-B do ECA é considerado crime, inclusive, o ato de “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.” Informações do site do Ministério Público Federal.

Saiba como denunciar casos de abuso infantil

Para denunciar por telefone:  Ligue para o número 100, do Disque Denúncia Nacional, subordinado à Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. A ligação é gratuita e o serviço funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de defesa e responsabilização, num prazo de 24h.

Denúncia por e-mail:  É possível também enviar uma mensagem para a Secretaria Especial dos Direitos Humanos no e-mail: [email protected]