Créditos: @iambeckyg / Instagram; "Casi Nasa" / reprodução; "Peligro de Extinción" / reprodução

Tchau, Maluma: as cantoras que arrasam no reggaeton

Que o reggaeton é um gênero cada vez mais disseminado no Brasil e em todo o mundo, ninguém pode negar. Mas você já parou para observar que os grandes nomes desse tipo de música são homens e que parte significativa das letras reproduzem o machismo e a violência de gênero?

Recentemente, o cantor Maluma recebeu duras críticas por causa da letra e do clipe de "Cuatro Babys". À época, mulheres fizeram uma petição on-line para retirar o vídeo e a canção de circulação, afirmando que eles fazem uma apologia à violência.

Veja abaixo o refrão e a tradução de "Cuatro Babys":

  • Estoy enamorado de cuatro babies (Estou apaixonado por 4 garotas)
    Siempre me dan lo que quiero (Sempre me dão o que eu quero)
    Chingan cuando yo les digo (Transam quando eu peço)
    Ninguna me pone pero” (Nenhuma me põe exceções)

Não demorou muito para que a música ganhasse uma versão feita por Luna Viper e La Sirena, com o nome de "Cinco Nenes", que apenas inverte os papéis propostos na original:

Embora seja um meio predominantemente masculino, muitas mulheres têm mostrado que há espaço, sim, para elas mostrarem seus trabalhos no reggaeton – e não estamos falando apenas da Shakira! O Catraca Livre selecionou algumas cantoras que você – e o Brasil todo – precisa conhecer:

→ Karol G

Karol G é um dos maiores nomes atuais no reggaeton. A cantora e compositora passou pelo “X Factor” de seu país, a Colômbia, e logo fez parcerias com nomes como CNCO, Nicky Jam e Sebastián Yatra. Hoje, é conhecida mundialmente e sua parceria com Bad Bunny, “Ahora Me Llama”, já foi vista no YouTube mais de 363 milhões de vezes. Para a colombiana, é importante que mulheres ganhem mais espaço na música urbana latina. “O gênero evoluiu muito, tanto a nível musical quanto pelas letras, que agora não são mais tão hardcore. O agora é uma bom momento para nós”, ela disse ao site Primera Hora.

→ Farina

Assim como Karol G, a artista ficou conhecida por meio do “X Factor” colombiano. Nascida na cidade de Medellín, Farina sabe cantar e também fazer rap, e neste ano assinou com a RocNation, gravadora fundada por Jay-Z.

→ Becky G

Filha de pais mexicanos, Becky G nasceu na cidade de Inglewood, no sul da Califórnia. Ela passou a ser conhecida em 2011, quando lançou um canal no YouTube com alguns covers de artistas como Eminem e Jay-Z. Recentemente, a cantora entrou na onda do reggaeton e lançou a música “Mayores”, sucesso mundial. Além disso, ela também é atriz, e interpretou a ranger amarela no filme dos “Power Rangers” que estreou nos cinemas em março de 2017.

→ Ivy Queen

Conhecida como “a rainha do Reggaeton”, Ivy Queen foi uma das primeiras mulheres a entrarem no mundo deste gênero musical. Em 1997, lançou seu primeiro disco, chamado “En Mi Imperio”. Desde então, com 900 mil álbuns vendidos e diversas músicas em top 10, a artista inspira novas cantoras. "Pa la cama voy" e "Peligro de Extinción" são alguns de seus maiores sucessos.

→ Mara Prada

A colombiana também ficou famosa depois de participar de um reality show musical – no seu caso, o “Pop Stars”. Como algumas músicas dela misturam o dance com o reggaeton, é comum que elas entrem para playlists de Zumba. “Oye” é um dos seus maiores hits.

→ La Zista

Se Ivy Queen é a “rainha do reggaeton”, La Zista (ou La Sista) é a “musa” do gênero musical. O seu talento e sua confiança renderam esse título à porto-riquenha, que deu uma pausa na carreira há oito anos e agora quer retornar com tudo. Uma de suas músicas mais populares é "Stripper".

Créditos: "Stripper" / reprodução

La Zista, a musa do reggaetton

→ Glory

Créditos: "Gata Gargola" / reprodução

Glory

Talvez você já tenha escutado Glory, e só não a conhecia na época: a cantora do Porto Rico é quem fez o hit de 2004 “La Gasolina” com Daddy Yankee. Ela provocou polêmica com a música “La Popola”, termo que em alguns países latinoamericanos designa a vagina – mas isso não a impediu de lançar o remix “A Popolear”. “Suelta como gabete” e “La Traicionera” são outros sucessos dela.

→ K-Narias

Além de serem cantoras, as gêmeas Gara e Loida são excelentes bailarinas. Elas nasceram em um bairro pobre das Ilhas Canárias, e procuram se envolver em causas sociais – especialmente o feminismo. É por isso que lançaram a música "Mujeres" neste ano. "A mulher pode se vestir como quiser, quando quiser e onde quiser", elas defendem em entrevista ao site espanhol Bekia.

→ Natti Natasha

Natti nasceu na República Dominicana, mas aos oito anos começou a estudar canto em uma escola de artes em Santiago, Chile. Fã de carteirinha da Ivy Queen, em 2016 ela competiu ao prêmio "Hot Latin Songs: Artista Feminina do Ano" com artistas como Shakira e Jennifer Lopez.

* Só pudemos colocar os clipes de canais oficiais no YouTube.

Filmes, séries e documentários para quem AMA música