De acordo com a empresa de monitoria MUSO, a sétima temporada de "Game of Thrones" foi compartilhada ilegalmente por streamings, torrents e downloads comuns mais de um bilhão de vezes. A própria HBO acabou contribuindo para os vazamentos, sem querer.

Créditos: "Game of Thrones" / reprodução

O Rei da Noite em "Game of Thrones"

Como é muito alta a expectativa para os próximos episódios – que finalizam a série, e devem chegar só em 2019 –, o canal de televisão já está desenvolvendo um plano ainda mais cauteloso para evitar a pirataria.

O presidente da HBO, Casey Bloys, contou ao Morning Call: "eles vão gravar versões múltiplas [do final], assim ninguém sabe o que vai acontecer". Para ele, a estratégia é a alternativa mais lógica para uma série tão longa. "Quando você grava algo, as pessoas sabem", explicou.

Até lá, os fãs mais ansiosos podem se aventurar pelas várias teorias sobre o desfecho de "Game of Thrones" que estão bombando na internet. Veja algumas:

7 séries para quem já está com saudades de 'Game of Thrones'