O artista espanhol Francisco de Pajaro morava em Barcelona quando, em 2006, a cidade proibiu intervenções artísticas em seus muros e equipamentos urbanos. Ele começou, então, a usar os sacos e caixas de lixo que ficavam espalhados pelas ruas para compor suas obras. Hoje ele mora em Londres, mas continua usando o lixo para fazer arte.

Com seu trabalho, tintas, sacos, papelão, mobílias e outros objetos variados descartados pelas pessoas ganham a forma de criaturas bizarras. Como resultado, composições provocativas que questionam o modelo de consumo e descarte da sociedade.

Nas imagens abaixo é possível conferir um pouco de seu projeto “Arte é Lixo”.

O vídeo a seguir mostra de Pajaro fazendo uma de suas intervenções.

Leia a matéria na íntegra.