Uma mesa longa e ampla. Este é o espaço físico para mais de uma empresa nos chamados escritórios compartilhados, ou hubs, que pipocaram nos últimos meses pelo Brasil.

A ideia vem de diferentes países. A partir do termo coworking, que explica um local em comum que é dividido por diversas empresas e profissionais autônomos. Então, de uma forma colaborativa, estes coworkers pensam e estimulam o surgimento de novos conceitos empresariais.

Para isso, toda uma infraestrutura é disponibilizada, com acesso a internet, salas de reunião, mesas individuais ou coletivas, entre outros complementos. A cidade de São Paulo não foge a regra e já reúne alguns desses ambientes diferenciados. O mais famoso deles é o  galpão The Hub, que fica na rua Bela Cintra e serve de sede a diversas empresas do ramo de sustentabilidade.

O Catraca ligou o GPS e saiu em busca de outros hubs pela capital paulista. Zona Norte, Centro e Pinheiros, basta escolher o que fica melhor para você.

O escritório localizado na Rua Augusta, Consolação, disponibiliza sala de reunião e espaço para empresas de até quatro pessoas. O aluguel mensal fica por volta de R$ 390. Além disso, o site da Beans funciona como um co-working virtual, no qual, por meio de grupos específicos, profissionais de diferentes lugares podem compartilhar informações e ideias.

Mais informações, aqui.

Em plena Avenida Paulista existe um escritório compartilhado, e neste escritório tem muita gente que pensa junto. Com planos que vão de R$ 180 a R$ 1600, o Link2u oferece internet wi-fi, sala de reunião, lounge, biblioteca, motoboy, entre outros serviços.

Mais informações, aqui.

Mais um hub na Rua Augusta, mais um espaço para dividir ideias e trabalhar em equipe, mesmo que os outros integrantes não sejam da mesma empresa que você. Na Pto de Contato, a gama de empreendimentos é variada. Agência de comunicação, loja virtual e freelancers, todos unidos sob o mesmo teto branco.

Mais informações, aqui.

Localizado na região de Santana, o MyHub é o representante do coworking na Zona Norte da capital. Interessados podem combinar os melhores planos de acordo com as necessidades de suas empresas, em valores que vão de R$ 5 a R$ 599. Outra opção é a locação de salas para reuniões e conferências especiais.

Mais informações, aqui.

Com uma área de 1630 m², o The Point Paulista oferece um catálogo de serviços a seus locatários. Internet por fibra óptica, bike boys, além de manobrista e sala de reunião. O prédio funciona 24h por dia, inclusive aos finais de semana e fica em frente à estação Consolação do metrô. Aluguéis variam de R$ 100 a R$ 1500.

Mais informações, aqui.

O bairro de Pinheiros também já tem seu escritório compartilhado. Além dos espaços destinados aos coworkers, a Sharing E.C. disponibiliza complementos como serviço de recepcionista e uma sala de reunião bem equipada. Por ficar perto de bares, restaurantes, shoppings e estações de metrô (Fradique Coutinho e Faria Lima), este ambiente é uma boa pedida para quem utiliza o transporte público como meio de locomoção e tem que se virar sozinho durante o dia.

Mais informações, aqui.

Aqui os planos oferecidos são diferenciados, mas tão úteis quanto todos os outros hubs. Por investirem mais na prestação de funções virtuais, como telefonista, número para fax, envio de emails e endereço para correspondências, o Espaço Berrini é vantajoso para empresários que não possuem escritórios próprios, mas precisam de um ambiente e de serviços básicos para um melhor desempenho dos negócios. Caso precise, o interessado pode pagar pelo aluguel de mesas e sala de reunião no próprio ambiente.

Mais informações, aqui.