Créditos: reprodução/Gshow

Paula, do BBB 18, usa argumento nacionalista para ir à final

Após a eliminação de Breno na noite desta segunda-feira, 16, e a formação de um novo paredão no BBB 18 entre Paula e família Lima, a sister resolveu apelar ao nacionalismo para defender sua permanência na casa.

Ao pedir ajuda ao público para ficar na disputa com a família Lima, argumentando que é “brasileira raiz” e que o avô foi combatente na Segunda Guerra Mundial.

Selo Facilite

“Sou brasileira raiz. Neta de combatentes da Segunda Guerra, filha de pais que batalham muito, e eu sou atleta, vim pra vencer e pra jogar o game. Quebrei a cara, paguei língua e estou entregue no jogo”, afirmou a sister.

Alguns internautas enxergaram o argumento de Paula como indireta a Kaysar:

O sírio já sofreu muito preconceito na casa por não ser brasileiro. Em outra situação na casa, Wagner soltou um comentário xenofóbico bastante preconceito. “O cara é um zé ruela. Gringo! Se um gringo ganhar o ‘Big Brother Brasil’, pronto acabou. Aí acabou o mundo. Pode desabar”, protestou, esquecendo-se de que todos somos seres humanos, independentemente de nossa nacionalidade.

Créditos: reprodução/Gshow

Kaysar abraça Gleici no BBB 18

A própria Paula, em outra situação, durante conversa com Breno, afirmou que "o que não é legal é que ele [Kaysar] não é brasileiro". "E é o 'Big Brother Brasil, entendeu? Não é legal, tem que participar do 'Big Brother' lá da Síria, ele é de lá”, completou a sister.

E não foi só essa. Paula soltou outras pérolas sobre o sírio ao longo da competição: “Tem outra coisa: ele não é brasileiro. Isso pode pesar também na hora do pessoal votar. Pode pesar, não é que vai pesar. Vai vir alguém de fora e vai ganhar o Big Brother aqui Brasil? Porra! Não tem um brasileiro melhor do que alguém de fora para ganhar o programa?", comentou a sister.

Leia também:

Relembre os 15 participantes mais rejeitados da história do BBB