A seis dias da estreia do Brasil na Copa do Mundo, moradores de uma rua em Teresina, no Piauí, encontraram um jeito polêmico de demonstrar sua indignação diante de duas frustrações nacionais: o 7 a 1 contra a Alemanha em 2014 e o atual cenário político no país.

Leia também: Após três anos, 7 a 1 segue como fonte inesgotável de memes

Assim, a vizinhança da Rua 8, do bairro Real Copagre, na zona norte da capital piauiense, arrecadou dinheiro para pintar os muros, a calçada, e até comprar bandeirinhas, com as cores de Argentina.

1/3

 

Luciano Películas/Facebook

2/3

 

Luciano Películas/Facebook

3/3

 

Luciano Películas/Facebook

  •  

    1/3

    Luciano Películas/Facebook

  •  

    2/3

    Luciano Películas/Facebook

  •  

    3/3

    Luciano Películas/Facebook

A iniciativa, segundo apuração do site local Cidade Verde, foi bancada pelo aplicador de películas Raimundo Pereira Junior, que arrecadou pouco mais de R$ 300 com os vizinhos. "A gente estava querendo fazer um protesto por causa das coisas que estão acontecendo no país. Falei com a comunidade e nós resolvemos torcer para a Argentina", explicou.

E se todo o país não vê a hora da seleção brasileira dar o pontapé inicial na busca pelo hexa, no Real Copagre a Copa do Mundo começa no sábado, às 10h, quando os "hermanos" entram em campo contra a Islândia. "Escolhemos a Argentina por causa dessa revolta que está no Brasil. A gente não acredita mais no 'Brasil país' nem no time", avaliou Raimundo.

Leia também: 

Copa do Mundo 2018: confira tabela com datas e horários dos jogos