Cinéfilos, preparem-se! De 22 de outubro a 4 de novembro, ocorre a tradicional Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Neste ano, a programação do evento reúne mais de 300 títulos, de 62 países. Uma verdadeira maratona cinematográfica, que ocupará dezenas de endereços da capital e região metropolitana, com exibições pagas, gratuitas e ao livre.

Em sua 39ª edição, a Mostra presta homenagem à “The Film Foundation”, instituição voltada ao restauro e preservação de películas, criada há 25 anos por Martin Scorsese. O cineasta é também o responsável pela a arte do pôster de divulgação - uma pequena parte do storybord de seu próximo trabalho, “Silêncio” (veja aqui).

Filmes recém-premiados em grandes festivais internacionais, longas do nórdico recente e sessões de obras restauradas são alguns dos destaques desta edição (confira a programação completa no site oficial). Para você não ficar perdido entre tantas opções do que assistir, selecionamos 10 títulos que valem o ingresso.

1) “Dheepan”, de Jacques Audiard - Grande vencedor do Festival de Cannes deste ano, o longa de temática atual conta a história de três refugiados do Sri Lanka que deixam a violência do país de origem para enfrentar um outro cenário, tão violento quanto, na França.

2) “A Ovelha Negra”, de Grímur Hákonarson - O filme islândes, vencedor do prêmio “Um Certo Olhar”  no Festival de Cannes deste ano, conta a história de dois irmãos criadores de ovelhas e carneiros: Gummi e Kiddi. Sem se falar há 40 anos, eles são obrigados a rever suas vidas quando uma doença letal atinge o rebanho de Kiddi.

3) “A Bruxa”, de Robert Eggers - Sensação entre o público do Festival de Sundance deste ano, no qual levou o prêmio de Melhor Direção, o longa de terror retrata a história de um agricultor e sua família que, nos anos 1930, se muda para um terreno remoto no limite de uma floresta. Thomasin, a filha adolescente é acusada de praticar feitiçaria quando coisas estranhas começam a acontecer no local.

4) “Desde Allá”, de Lorenzo Vigas - Grande vencedor do Festival de Veneza deste ano, o longa venezuelano é um dos exemplos da recente força do cinema-latino americano no cenário mundial. A trama conta a história de Armando e Elder. O primeiro, um homem rico que atrai jovens para sua casa com dinheiro. O segundo, um adolescente com interesses financeiros. Os dois se envolvem de intimamente, mas o passado de Armando volta para cobrar um preço inesperado.

5) “O Botão de Pérola”, de Patricio Guzmán - Melhor Roteiro no Festival de Berlim 2015, o documentário chileno explora as paisagens naturais do país (4 mil km de costa, vulcões, montanhas e o maior arquipélago do mundo) para discutir temas como memória, afeto, história e política.

6) “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro - Premiado no Festival de Veneza deste ano, o filme brasileiro faz um retrato do país que tinha há pouco a promessa de um grande desenvolvimento nacional. A trama apresenta diferentes universos interligados: Iremar é um homem encarregado de cuidar dos touros da vaquejada, mas que sonha em ser estilista feminino; Galega é motorista de caminhão que transporta os animais e de noite faz striptease; Cacá é a filha pré-adolescente de Galega; e Zé é o colega de trabalho de Iremar.

7) “Meu Único Amor”, de Sam Taylor - Clássico do cinema mudo, lançado em 1927, o filme será exibido na área externa do Auditório Ibirapuera, acompanhado pela Orquestra Sinfônica de Heliópolis. O filme conta a história de Maggie, uma jovem que tem o tempo divido entre o trabalho e o cuidado dos pais e do irmão. Ao conhecer Joe, o novo funcionário, ela se apaixona sem saber que ele, na verdade é filho do dono da loja.

8) “Para o Outro Lado”, de Kiyoshi Kurosawa - Destaque no Festival de Cannes 2015, em que levou o prêmio de direção da mostra “Um Certo Olhar”, o longa japonês conta a história de Mizuki, uma mulher que descobre que não está mais viúva quando o marido volta para reencontrá-la três anos depois de morrer por afogamento.

9) “Wanja”, de Carolina Hellsgard - Estreia da cineasta (que estará no Brasil durante a Mostra) na direção de um longa-metragem, o filme conta a história de Wanja, uma ex-ladra de bancos que, libertada, torna-se amiga de Emma, uma adolescente problemática, que se perde o controle dentro do submundo das drogas. O longa foi exibido no Festival de Berlim deste ano.

10) “Sindicato dos Ladrões”, de Elia Kazan - Esta é a chance de ver um dos maiores clássicos do cinema, protagonizado Marlon Brando, na telona. O longa levou oito estatuetas do Oscar, incluindo os de Melhor Ator e Diretor. A Mostra exibe a versão preservada pelo Museu de Arte Moderna de Nova York com apoio de Sony Pictures Entertainment e The Film Foundation (instituição de Martin Scorsese).