Banco de imagens/Stock

Créditos: Banco de imagens/Stock

O Sonoma é um novo modelo de e-commerce que aproxima o consumidor com a vinícola.

Mais um ano se passou, é chegada a hora de celebrar. E nada melhor do que preparar as ceias de final de ano (e se deliciar com elas, claro).

Mesa farta, comida à vontade, isso pode gerar certa dificuldade na hora de “harmonizar” a ceia, principalmente se o menu ainda não estiver totalmente definido.

Um dos melhores coringas são os espumantes, de preferência os secos, pois sua acidez ajuda a cortar a gordura dos pratos e prepara o paladar para a próxima garfada. Além disso, as borbulhas dão um “tom de comemoração”. O melhor de tudo é que os espumantes geralmente servem uma refeição do começo ao fim, até porque estaremos no mês de dezembro, quando o calor é mais intenso (não há nada mais refrescante!).

Apesar disso, existem alguns pratos que são clássicos nas ceias dos brasileiros, como as aves, pescados, carne de porco e, claro, as deliciosas sobremesas. Comilanças à parte, aí vão algumas dicas para você fazer bonito na frente da família e dos convidados.

Se for servir algum prato à base de ave, como peru, chester ou até frango, pense em um vinho tinto leve, como os da uva Pinot Noir ou das regiões de Valpolicella, na Itália, e Beaujolais, na França.

Tem também o bacalhau, que merece muita atenção. O peixe já é salgado por natureza e ganha acompanhamentos como cebola, azeitonas, batatas e pimentão. Aqueles que gostam de vinhos tintos e não os dispensam de forma alguma poderão servir um tinto ainda jovem. Para quem gosta de vinho branco, procure um delicioso e encorpado Chardonnay.

E, para combinar com aquele delicioso pernil ou tender, que sempre vêm acompanhados de farofas e molhos, sugiro vinhos tintos leves e frutados, como um bom Barbera ou Dolcetto (ambos italianos) ou até mesmo um espumante brut rosé.

Já as deliciosas sobremesas, as rabanadas e os doces à base de frutos secos, um vinho do Porto do tipo Ruby. Para os panetones, um espumante com a uva Moscatel. Lembrando que para vinhos doces, como esses, o importante é que tenham também acidez, para que não se tornem enjoativos.

Agora ficou mais fácil celebrar o ano que passou e deixar que as boas vibrações de 2013 comecem a chegar!

Boas festas a todos!

*Jô Barros foi reconhecida como Melhor Sommelière do Brasil em 2011 pela revista Prazeres da Mesa e hoje ela é Sommelière do Sonoma.