Uma indiana de 18 anos morreu quando falava ao celular.  De acordo com o "The Sun", a bateria do aparelho explodiu quando Uma Oram falava e recarregava o aparelho.

A jovem sofreu lesões na mão esquerda, peito e em uma das pernas, e foi levada inconsciente ao hospital em Kheriakani, no golfo de Bengala, mas não resistiu aos ferimentos.

Créditos: Reprodução/Twitter/Surendra Barik

Aparelho danificado após a explosão

O irmão de Uma, Durga Prasad Oram, disse aos jornais local que o aparelho era da marca Nokia (modelo 5233).

Em nota publicada em seu site, a empresa HMD Global lamentou a morte da jovem e negou que o "aparelho tenha sido produzido pela companhia, que passou por uma reestruturação em 2016". Confira a nota mais abaixo.

Selo Facilite

O modelo foi lançado em 2010 e era o celular com touchscreen mais barato da empresa finlandesa à época.

Leia abaixo a nota da HMD

"Nós estamos profundamente entristecidos em ouvir do infeliz incidente envolvendo uma menina de 19 anos de idade que foi relatado. O dispositivo móvel em questão não foi fabricado ou vendido pela HMD Global, a nova casa dos celulares Nokia, estabelecida em Dezembro de 2016 para criar uma nova gama de aparelhos. Como a HMD Global, nós estamos comprometidos em produzir aparelhos que entregam uma experiência de usuário e alcançam altas expectativas do consumidor.”

Fone de ouvido explode e garota sofre queimaduras no rosto