O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu nesta terça-feira, 10, um processo para julgar a campanha "Gente boa também mata" lançada na semana passada pelo Ministério dos Transportes.

O processo foi aberto depois que muitos consumidores denunciaram a campanha por promover associação indevida entre pessoas que praticam boas ações e aquelas que matam no trânsito, e pediram a retirada de todas as peças publicitárias.

Campanha 'Gente boa também mata' vira alvo de processo no Conar

Créditos: Montagem/Reprodução Twitter

Campanha 'Gente boa também mata' vira alvo de processo no Conar

Segundo as queixas, a campanha "denigre a imagem de pessoas que lutam pela sociedade".

De acordo com o Conar, a previsão é que a campanha seja julgada pelo conselho de ética do órgão em até 40 dias.

Na semana passada, após repercussão negativa nas redes sociais, o Ministério dos Transportes pediu a retirada dos cartazes distribuídos em mobiliário urbano, mas informou que a campanha estava mantida na TV e internet. Veja o vídeo.

Em entrevista ao G1, o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, confirmou a decisão do governo de recolher os cartazes da campanha. Ele disse ainda que seria veiculada uma nova fase da propaganda na televisão, mais "light", sem "conteúdo de chocar e chamar a atenção".

Com informações do G1.

Entenda aqui toda a polêmica em torno da campanha.

Leia também: Veja como o trânsito é causado por uma velocidade média maior