11866313_1452743178368196_8727582713672256814_n

Créditos: 11866313_1452743178368196_8727582713672256814_n

Uma página no Facebook tem causado polêmica por publicar fotos editadas - sem consentimento - de mulheres plus size para “provar” como ficariam melhores se fossem magras.

Intitulada Harpoon Project, a página que é colaborativa, recebe fotos alteradas por seus seguidores, incluindo imagens de anônimos e de modelos bem conhecidas como Tess Holliday e Ashley Graham e celebridades como Melissa McCarthy e Meghan Trainor. Um perfil de mesmo nome também foi criado no Instagram para propagar o mesmo tipo de imagens.

[img class="wp-image-56292" src="https://catracalivre.com.br/wp-content/uploads/sites/5/2015/08/11863232_1452791568363357_6873820927247919988_n.jpg" alt="" width="800" height="603" ]

A cantora Meghan Trainor "emagrecida"[/img]

Usando a hashtag #SkinnyAcceptance (“Aceitação da magreza”) e #thinnerbeauty (“Beleza da magreza”), a página compara lado a lado imagens de cada pessoa plus-size e em seguida pede que seguidores opinem sobre a foto que acham melhor.

Um dos posts da página explica sua ‘motivação’: "Na sociedade atual uma recente onda de tendências pró-obesidade e de aceitação da gordura abriram o caminho para que muitas pessoas renunciem os exercícios físicos e a saúde pessoal em geral. Esta página tem o objetivo de mostrar que apenas sendo magra uma pessoa é bonita e está bem. Não deve haver vergonha em ser magro”.

Veja algumas das fotos editadas pela página:

 

Crédito da imagem: O coletivo Pombas Urbanas

O coletivo Pombas Urbanas

  • Crédito da imagem: O coletivo Pombas Urbanas

    O coletivo Pombas Urbanas

     

    O coletivo Pombas Urbanas

Imagem Autor

Se desta vida não se leva nada, vamos sair pelo mundo e coletar memórias de lugares maravilhosos! Pra onde você vai agora?

+ posts do autor

Rede Catraca Livre

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.