Com apenas um ano, a pequena Ella Pinheiro já fez amizades com cobras e animais exóticos, conheceu mais de 15 países e até já esnobou o famoso ex-jogador de futebol David Beckham em suas ‘andanças’ ao redor do mundo.

ella

Créditos: ella

O casal Bruno e Allyson com a pequena Ella, de 1 ano, que já conheceu 15 países

Filha do publicitário e empreendedor Bruno Pinheiro e da francesa Allyson, que se conheceram justamente durante uma viagem ao Rio de Janeiro, Ella é franco-brasileira e já esteve em países como Ásia, França, Filipinas e Dubai. Nômades digitais, seus pais trabalham e empreendem ao redor do mundo e são especialistas em vendas de cursos online.

Viajar pelo mundo com uma bebê a tiracolo tem sido uma experiência tão prazerosa que o casal resolveu deixá-la ainda mais desafiadora: Allyson está grávida de seu segundo filho, que deverá nascer em março. Enquanto isso, a rotina de sua irmã mais velha pode ser conhecida em seu perfil no Instagram, e no de sua família.

ella_beckhan

Créditos: ella_beckhan

A pequena Ella com ex-jogador inglês David Beckham

Veja as dicas de Allyson e Bruno Pinheiro para quem também deseja viajar pelo mundo com bebês e crianças:

1 - Marque um check-up com o pediatra

A visita preventiva ao médico é essencial para que a saúde e crescimento da criança sejam checados. Nessa hora, segundo Allyson, é bom saber se o pequeno precisa ganhar peso e se suas vacinas estão em dia para que a viagem prossiga sem contratempos.

2 - Confira a infraestrutura dos hospitais locais

“Os endereços, bem como os idiomas utilizados nos hospitais da região que será visitada deverão estar na ponta da língua dos papais viajantes”, aconselha o casal. Isso porque nunca se sabe se a criança precisará de um pronto-atendimento --contar com essas informações previamente anotadas poderá salvar a vida do seu filho em um momento de emergência.

3 - Dedique atenção especial à alimentação da criança

Aquelas que ainda estão em fase de amamentação devem continuar mamando normalmente, pois o leite materno, além de prevenir doenças, é essencial para o crescimento saudável do bebê. Já os maiorzinhos poderão se beneficiar de máquinas de papinhas, também conhecidas como ‘baby cooking’, que amassam frutas e legumes e facilitam o preparo das papinhas e sopas, indica a francesa. A culinária local deverá ficar restrita aos legumes, já que a procedência das carnes pode ser duvidosa. “Na Ásia, por exemplo, nunca sabíamos ao certo de onde vinha a carne que estava sendo servida; por isso, optamos por alimentar a Ella apenas com os legumes durante a nossa estadia no país”, conta Allyson.

4 - Mantenha o protetor solar e o repelente sempre em mãos

De acordo com Bruno, todo cuidado é pouco em países com climas tropicais. “O protetor solar, o repelente e o guarda-sol são os melhores amigos dos pais durante viagens à destinos mais quentes”, afirma Bruno. Já nos locais mais frios, as toucas, botas e ‘segundas peles’ (roupas térmicas que aquecem o corpo) são essenciais.

5 - Fique de olho na bagagem

Caso a viagem seja longa ou de duração indefinida, Allyson recomenda que roupinhas de tamanho maior do que o atual do bebê sejam inclusas na mala, bem como itens para ambientes quentes e frios. Além disso, outra dica é levar remédios essenciais, como aqueles contra cólica, febre e dores musculares, já que comprá-los em outro idioma costuma ser bem mais difícil. Objetos leves ou desmontáveis, como carrinhos de bebê mais práticos, de uma só peça, também são altamente recomendáveis.

6 - Prefira viagens noturnas

Para que o sono do bebê não fique desregulado, Allyson recomenda que as viagens sejam feitas no período noturno. Dessa forma, ele irá se distrair dormindo e acordará somente quando vocês chegarem ao destino escolhido.

7 - Revezem-se para praticar esportes radicais

Para mergulharem, Bruno e Allyson costumam se revezar nos cuidados da pequena Ella. “Também costumamos levá-la conosco nos locais menos perigosos, já que a Ella costuma cochilar com frequência; aproveitamos esses momentos para deixá-la em um lugar seguro para que possamos curtir a viagem juntos. Ou, então, a deixamos durante 20, 30 minutos, aos cuidados dos amigos de confiança que fazemos durante a viagem”, finaliza Bruno.