Quando o escritor francês Julio Verne (1828-1905) escreveu o livro "A Volta ao Mundo em 80 dias", em 1873, com certeza não imaginaria que viajar por diversos países ao redor do globo se tornaria o desejo de muitas pessoas.

Em um mundo que cada vez mais as distâncias se encurtam através de rápidos e modernos aviões, viajar de trem ainda encanta muitas pessoas.

Créditos: Divulgação/Trains & Tours

No Canadá, parte da viagem será feita no luxuoso Rocky Montaineer com seu clássico vagão panorâmico

Foi pensando neste público que uma agência está organizando uma "volta ao mundo de trem". O pacote é focado exclusivamente no público brasileiro.  Serão 21.000 quilômetros sobre trilhos, seis trens, 28 dias, três continentes e 17 cidades ricas em gastronomia, arte, história, música e arquitetura.

Créditos: Divulgação/Trains & Tours

Os trens contam com vagões panorâmicos, serviço de bordo e acomodações com televisão e infraestrutura de hotel

Idealizado pela Trains & Tours, do grupo TT Travel, o tour começa no dia 8 de setembro em Chicago (EUA) e termina em Estocolmo (Suécia), no dia 5 de outubro, passando ainda pelo Canadá, China e Rússia.

Créditos: Divulgação/Trains & Tours

A volta ao mundo de trem começa em Chicago, nos EUA, e termina em Estocolmo, na Suécia

O pacote custa € 27.900 (cerca de R$ 110 mil) por pessoa em acomodação dupla e inclui passagens de todos os trens, refeições, passeios e hospedagens em hotéis das redes Hilton, Hyatt, Crowne Plaza e Sheraton --além de um guia brasileiro ao longo de toda a viagem

comida-rocky-mountaineer

Créditos: comida-rocky-mountaineer

Um dos pratos servidos no vagão-restaurante do luxuoso Rocky Montaineer

Roteiro

O roteiro começa na urbana Chicago, sobe até o encantador Canadá, atravessa o oceano Pacífico de avião em direção à misteriosa Pequim e percorre a mais famosa ferrovia do mundo, a Transiberiana.

Créditos: Divulgação/Trains & Tours

O famoso Transiberiano, que liga Moscou à Vladivostok, está no rota da "volta ao mundo de trem"

De lá, avista-se o Deserto de Gobi de Erlian a Moscou e ultrapassa-se a fronteira geográfica entre a Europa e a Ásia marcada pelos Montes Urais. Por fim, de Helsinque a Estocolmo, o sofisticado navio Tallink Silja Line encerra essa volta ao mundo.

Créditos: Divulgação/Trains & Tours

Kazan, na Rússia, é uma das paradas da 'volta ao mundo de trem'

Ao longo do trajeto, paradas em Chicago e Salt Lake City (nos Estados Unidos), Banff, Kamloops e Vancouver (no Canadá), Pequim e Erlian (China), Ulaanbaatar (Mongólia), Ulan Ude, Irkutsk, Novosibirski, Ecaterimburgo, Kazan, Moscou e São Petersburgo (na Rússia), além de Helsinque (Finlândia) e Estocolmo (Suécia).

Informaçõeswww.voltaaomundodetrem.com.br

Família troca rotina estressante de Londres pela tranquila Bali