Música mais triste do mundo é responsável por mais de 100 suicídios

em

"O domingo é sombrio. Minhas horas são insônes. As sombras com as quais eu convivo são inúmeras". Com esses versos, a canção “Gloomy Sunday” (Domingo Sombrio) ficou conhecida por estar relacionada a mais de 100 casos de suicídio, incluindo a morte do próprio compositor Rezso Seress.

Conhecida como “música húngara suicida” foi escrita após Seress ter levado um fora da namorada. Quando regravada por Pál Kálmar, muitos suicídios aconteceram na Hungria e, portanto, sua reprodução foi proibida. Em 1936, foi traduzida para o inglês e regravada. Em 1941 Billie Holliday também fez a sua versão.

No histórico do compositor é registrado sua passagem por um campo de concentração durante a Segunda Guerra Mundial, e sua fuga em seguida. A letra, escrita para tentar uma reconciliação com sua ex namorada, foi encontrada ao lado do corpo dela - numa folha de papel - após seu suicídio por envenenamento.

As palavras "os anjos não pensam em te devolver jamais. Será que eles ficariam zangados se eu me juntasse a ti?" arrebataram o coração de sua amada. Em 1968, Rezso Seress pulou da janela de um prédio em Budapeste.

Confira a música, na versão de Billie Holliday:

Comentários (5)

  • Responder

    Por Fred em 23 de abril de 2014 as 17:28.

    Tb gosto da versão do Venetian Snares, mas a do Portishead acho a melhor!
    https://www.youtube.com/watch?v=iyKXEdnN8b4

  • Responder

    Por Andressa em 20 de março de 2014 as 17:04.

    As pessoas se deixam muito levar por decepções amorosas... Deviam ter mais amor próprio!
    E a música é linda...

  • Responder

    Por Andrea Amado em 10 de novembro de 2013 as 9:35.

  • Responder

    Por fernando em 8 de novembro de 2013 as 10:36.

    Quanto mais divulgação, mais suicídio...notícia desnecessária.

  • Responder

    Por Camila Oliveira dos Santos em 4 de novembro de 2013 as 18:19.

    É uma baita música! Letra muito bonita, bem trabalhada e de sentido interessante.
    Os suicídios são devido às circunstâncias próprias das pessoas, uma música dessa - aliás, música nenhuma tem tal poder - não levaria ninguém a cometer tal ato.
    Gostei muito. Pena que não tive muita sorte em minha época agora de adolescência. Fico encantada pelas músicas ''antigas'' e as de hoje são tão prematuras.

Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Os comentários não representam a opinião do Catraca Livre. A responsabilidade é do autor da mensagem.