Com o intuito de confeccionar peças com produtos sustentáveis, a estudante Iáskara Isadora  criou a Coleção Primavera Verão 2014 Construindo um olhar feminino: fibras e renda. São peças feitas com a reciclagem de sacos de cimento e tingidas com vegetais e minerais.

Nilson Domingos e Carmine Furletti/ Divulgação

Créditos: Nilson Domingos e Carmine Furletti/ Divulgação

Sacos de cimento são a matéria prima das peças da coleção

"Todas as peças foram feitas em renda de papel nas cores cinza, azul, amarelo, vermelho, salmão, marrom, dourado, branco e bege e os elementos como flores e arabescos na construção da renda evidenciam a delicadeza, a sensualidade e leveza da coleção", conta a estudante, que tinha como intuito revelar uma nova forma de trabalhar papel em produtos de moda.

O projeto,  que foi seu trabalho de conclusão de curso, visa ter o menor impacto possível sobre o meio ambiente e resultou na criação de um tecido sustentável. "Nesse processo  procurei sair do lugar comum e transformar o saco de cimento, que geralmente é descartado em obras, em peças de arte, design e moda", explica.

Confecção das peças

Os sacos de cimento são separados, rasgados, batidos e transformados em polpa. Em seguida, o papel torna-se uma pasta uniforme que é tingida com vegetais e minerais, como urucum, folha de manga, pó de café, extrato de anil-anileira,  terra cinza e terra vermelha. E para os botões, são utilizados contas de madeira e sementes.

A junção da tela à polpa de papel reciclado forma uma superfície para a produção das peças. Além disso,a  polpa é usada como material para desenhar sobre a tela, criando um tecido rendado.

Carmine Furletti e Nilson Domingos/ Divulgação

Créditos: Carmine Furletti e Nilson Domingos/ Divulgação

A polpa formada é usada como material para desenhar sobre a tela, criando um tecido rendado

As dez peças da coleção são únicas e foram criadas pela estudante, que elaborou desde os modelos até a padronagem das rendas. "Optei por trabalhar silhuetas diversas pois era uma coleção experimental e ao mesmo tempo queria exaltar a feminilidade nas peças", comenta.

Iáskara recebeu ajuda de colegas durante a produção para otimizar  tempo na confecção das roupas. No momento, está iniciando o processo de construção da marca, mas toda a coleção pode ser conferida no seu site. As peças estão disponíveis sob encomenda e podem variar de R$1.000 a R$10.000.

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.