Todo morador ou até mesmo visitante do bairro da Vila Madalena já esbarrou com um agente comunitário de saúde por aí (sim, aqueles que usam um colete azulzinho). Mas pouco se fala sobre a importância do trabalho destes profissionais. Por isso, o VilaMundo foi descobrir as maravilhas e dificuldades dessa função.

“Vi um anúncio da vaga no mural do meu prédio, aí meu filho falou: ‘Mamãe, é a sua cara, vai lá que deve ser bom’. Eu nem sabia o que significava ser uma agente de saúde. Como estava há algum tempo sem trabalhar, me candidatei para a vaga.”

Créditos:

Ilda Okamura Palamin, 65 anos. Agente há quatro.

Foi assim, sem sabe no que ia dar, que Ilda Okamura Pallamin, 65 anos, se tornou agente comunitária de saúde, e isso já faz quatro anos. É o caso também de Elisabete Diniz, 47, que viu o aviso da vaga na Unidade Básica de Saúde  – UBS de Pinheiros quando ia marcar uma consulta. Confira a matéria na íntegra no Vila Mundo.

 

 

Saiba mais

  Site VilaMundo