Embora o Ministério da Cultura tenha se constituído enquanto tal em 1985 (durante o governo Sarney), foi só na última década que ele conseguiu se fortalecer politicamente, atuando como formulador de uma política cultural para o País.

É a partir da gestão Gilberto Gil (2003-2006) que se atribui ao Estado papel fundamental no desenvolvimento e na valorização das manifestações e expressões culturais brasileiras.

“A gestão do ministro Gil marca um novo tempo – uma vontade política de institucionalização da cultura, de uma compreensão mais abrangente dos significados da cultura, de resgate pelo Estado do seu papel de liderança na formulação de políticas”, analisa Claudia Leitão, secretária de Economia Criativa, em processo de criação dentro da estrutura do MinC. Confira a matéria na íntegra no Portal Cenpec.

 

Saiba mais

  Portal Cenpec