A nomeação de Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o Ministério do Trabalho está mantida mesmo após a divulgação de que a deputada foi condenada em uma ação trabalhista, afirmou o ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo. As informações são do blog da jornalista Andréia Sadi.

Créditos: Ananda Borges/Câmara dos Deputados

O ministro Carlos Marun (PMDB-MS) no plenário da Câmara

Cristiane já respondeu a dois processos trabalhistas por não assinar carteira de motoristas particulares. Num deles,  foi condenada a pagar R$ 60,4 mil.

Marun afirmou à jornalista que cancelar a nomeação seria "absurdo" e que o governo não irá recuar. "Acho que seria completo absurdo ela ficar inabilitada por responder por um processo trabalhista", disse ele.

A deputada vai assumir o Ministério do Trabalho na próxima terça-feira, dia 9. Sobre as ações, diz que os motoristas não era seus empregados exclusivos, apenas prestavam serviço eventualmente.

ondemand_video Vídeos do Catraca

Lei a íntegra da reportagem.

Condenado por exploração sexual deve reassumir vaga de deputado