A praça Haruo Uoya, na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo, vivia um dilema comum da cidade. Estava abandonada e era pouco frequentada pela comunidade local.

E o abandono da praça servia de abrigo para outros problemas da cidade. O local era frequentado por dependentes químicos.

Para Paulo Ventura, 39, que trabalha e mora no bairro, o problema agravou-se quando uma casa foi invadida e um comércio sofreu com vandalismo e furto. "As poucas pessoas que frequentavam a praça, deixaram de ir ao local", comenta o empreendedor.

Sobre a iniciativa 

O Instituto Elos, organização que cria soluções inovadoras e coletivas para problemas na cidade, em parceria com a GVT, procuraram os moradores do bairro para revitalizar a praça.

"Existiu certa desconfiança no começo, as pessoas já estavam cansadas de tentar melhorar o local e não conseguir", conta Paulo Ventura.
Ele decidiu participar da primeira reunião, que convocou moradores para o curso que resultaria na revitalização da praça.

Paulo Ventura também acredita que o processo foi democrático e ouviu as vontades dos moradores da comunidade. "Cada participante dizia qual era o seu sonho para a praça. Eles viraram 3 maquetes no primeiro momento e depois uma maquete final, com o desejo de todos", diz.

Revitalização

O "diploma" do curso, foi colocar a mão na massa. Em um final de semana, cerca de 300 pessoas, entre moradores, freqüentadores e voluntários realizaram um mutirão para revitalizar a praça.

Foram instalados parquinho com brinquedos novos, parede de escalada, espaço para projeção de vídeos, bicicletário, mesas de xadrez, bancos de madeira, horta vertical e outros benefícios.

O projeto também incentiva os moradores a continuarem desenvolvendo novas atividades no local. Acompanhe as novidades na página do Facebook.