Tem circulado pelas redes sociais um texto que relaciona o uso de antitranspirantes ao aumento da chance de desenvolver câncer de mama. Segundo a mensagem, esse tipo de desodorante bloqueia as glândulas sudoríparas, provocando a doença. As informações são falsas, como explica matéria da repórter Ana Carolina Nunes para o UOL.

Créditos: iStock/Anetlanda

Mensagem que associa antitranspirantes ao aumento da chance de câncer de mama é enganosa

Apesar de ser verdade que a maior incidência desse câncer seja na região de aplicação dos antitranspirantes, a preponderância da doença próxima à axila -chamada quadrante superior externo- já ocorria antes do aparecimento desses produtos, de acordo com o mastologista Renato Caganacci Neto, do A.C. Camargo Cancer Center, ouvido pelo UOL.

Já foram realizados estudos que analisam o efeito de tampar as glândulas sudoríparas e quais são consequências do uso de sair de alumínio e parabeno, componentes habituais em desodorantes. No entanto, os resultados mostraram que não há nenhuma relação com o aumento da incidência do câncer de mama.

Ainda segundo o especialista, fatores como idade e obesidade são mais importantes para elevar o risco da doença.

Se você viu a mensagem, ajude a alertar as pessoas a deixar de compartilhar notícias falsas.

Leia a matéria na íntegra.

Australiana que fingiu curar câncer com dieta natural é condenada