Com informações do IG

Uma ação realizada pela Fundação Pró-Sangue, em um posto do Hospital das Clínicas, em São Paulo, chamou atenção nas redes sociais. O caso ganhou repercussão com a postagem feita pelo paulistano Felipe Held, que recebeu um kit de "brinde" após participar de uma campanha de doação.

Entre os brindes presentes na sacola, destacavam-se um bombom, lápis de cera e um jogo de tabuleiro, com regras sobre doação de sangue. Nele, um envelope guardava um bilhete com a frase: "Sorologia positiva – Você perdeu!!! O jogo acabou para você”.

A mensagem revoltou o jornalista, que usou sua conta na rede social para denunciar o conteúdo: "Estou boquiaberto, chocado e indignado com esta abordagem de uma instituição que lida diretamente com a saúde".

Inspirado no popular "Jogo da Vida", o "brinde" distribuído pela Fundação Pró-Sangue recria a dinâmica da brincadeira muito comum na décadas de 1980 e 1990, onde o objetivo é concluir o percurso em primeiro lugar. Na adaptação distribuída aos doadores de sangue, quando um dos jogadores cai em uma casa específica do tabuleiro, sorteia-se uma das cartas. Ao tirar "sorologia positiva", o participante perde o jogo.

Em entrevista ao IG, o doador criticou o conteúdo do material, sobretudo, por sua autoria - no caso, uma instituição de saúde de renomada como a Fundação Pró-Sangue: “Quando abri o envelope e vi aquela mensagem, me coloquei no lugar de quem pode ser soropositivo ou conhecer alguém que seja. Pensei no desconforto ao ler uma frase tão insensível e irresponsável. Acho que eles exageraram ao usar essa abordagem”. Confira a matéria completa no IG.