Na manhã desta terça-feira, 5, os corpos de duas crianças desaparecidas durante uma enxurrada em Urucânia, na Zona da Mata de Minas Gerais, foram encontrados pelas equipes de busca. Desde que tiveram início no fim de semana, as chuvas já provocaram ao menos quatro mortes na região. Três pessoas ainda seguem desaparecidas.

Em um comunicado, o prefeito de Urucânia, Frederico de Carvalho (PRB), afirmou que as crianças desapareceram na zona rural da cidade e estavam acompanhadas pela avó, que ainda não foi encontrada.

Na cidade, um homem desapareceu enquanto tentava salvar uma vítima de afogamento. Segundo informações do portal G1, as buscas seguem nesta terça-feira.

Divulgação/Prefeitura

Créditos: Divulgação/Prefeitura

Na mesma cidade, um homem que tentava salvar uma vítima de afogamento, também desapareceu durante a enxurrada

Vidas levadas pela enchente 

Ainda segundo informações da prefeitura, os prejuízos em Urucânia não foram calculados

O prefeito disse que o tempo está firme na cidade, após uma chuva leve na madrugada. Os prejuízos em Urucânia após os temporais ainda estão sendo contados. De acordo com Frederico de Carvalho, a zona rural, produtora de açúcar e álcool, foi fortemente atingida e ainda não há balanço do impacto econômico e social das chuvas.

Uma outra criança morreu por conta das chuvas no sábado (2). O menino de seis anos brincava com o irmão em Perdizes, no Alto Paranaíba, quando foi arrastado por uma enxurrada. Na segunda-feira (4), uma mulher de 80 anos, portadora do Mal de Alzheimer, morreu afogada dentro de casa, em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), desde outubro, quando começa o período chuvoso, sete pessoas morreram em decorrência de chuva em Minas Gerais. Saiba mais sobre o assunto no G1.